Orquidea

Conheça algumas curiosidades a respeito das orquídeas

As orquídeas são plantas lindíssimas que encantam pessoas no mundo todo, o nome científico Orchidaceae foi utilizado pela primeira vez no texto de Theophastus “History of plants”.

Naquela época, as orquídeas eram exploradas como plantas medicinais, com efeitos estimulantes.

No final do Renascimento, a primeira orquídea tropical chega à Europa. O botânico sueco Linnaeus ordenou todas as espécies em sua obra “Espécie Plantarum”, mas devemos esperar pelo século XVIII para ver a paixão por esse gênero em particular florescer.

Charles Darwin ajudou a descobrir as técnicas de reprodução das orquídeas iniciando uma verdadeira caça a essas plantas, criando verdadeiras guerras entre empresas comerciais para capturar as novas espécies.

No século 20 esse fenômeno deplorável é reduzido, mesmo que hoje permaneça a destruição dos habitats originais das orquídeas.

Confira o vídeo a seguir para ficar por dentro do universo das orquídeas:

Quer saber mais algumas curiosidades a respeito das orquídeas? Então continue sua leitura abaixo!

Lenda sobre a origem das orquídeas

A orquídea é chamada de “a sandália do mundo” pela população grega. Essa definição está ligada à forma do seu grande labelo inchado, que faz com que se assemelhe à ponta de um sapato.

A lenda de Épiro conta a história de um jovem hermafrodita muito bonito chamado Orchide, que sentindo-se rejeitado por todos pela sua diversidade e ambiguidade, decide acabar com a própria vida saltando de um penhasco.

E da grama sobre a qual ele caiu, nasceram muitas flores coloridas, pródigas e bonitas, cada uma diferente da outra, mas ao mesmo tempo semelhante.

Essas flores levaram o nome de orquídeas, ou seja, flores de orquídea.

A beleza dessas flores evocou o símbolo da harmonia e o emblema da perfeição espiritual, bem como a beleza que transcende todos os gêneros.

Classificação das orquídeas

As orquídeas podem ser definidas como:

  • Fanerógamas, isto é, possuem órgãos reprodutivos visíveis;
  • Angiospermas, isto é, plantas que possuem flores e frutos;
  • São monocotiledôneas, ou seja, possuem sementes com apenas um cotilédone.

As flores das orquídeas

A partir de uma estrutura simples, mas altamente desenvolvida, as inflorescências são compostas por três sépalas e três pétalas, uma das quais recebeu o nome de labelo com uma coloração e forma particulares.

Quando a flor ainda está em botão, o labelo fica no topo, mas, no decorrer da abertura, gira para baixo, para o processo chamado ressupinação.

Reprodução das orquídeas

Em vez dos pistilos e estames tradicionais, temos uma estrutura única chamada “coluna”, localizada no centro da flor e contendo os órgãos de reprodução fundidos.

No topo da coluna está a antera que contém o pólen, sob a antera, há o estigma cheio de líquido pegajoso, que tem a função de reter o pólen, finalmente, sob o estigma, encontramos o ovário, órgão no qual a cápsula ou baga que contém as sementes microscópicas se formará.

As orquídeas criaram os métodos mais refinados para poder se reproduzir da melhor maneira possível.

Eles exploram a colaboração involuntária de insetos, atraindo-os com cores e forçando-os a explorar a flor, completando a fertilização.

Guia rápido de cultivação de orquídeas

Cultivar orquídeas é um hobby muito prazeroso que vem crescendo muito em todo o mundo, para você que deseja começar a cultivar orquídeas, segue abaixo um guia rápido de como cuidar de orquídeas.

Temperatura:

Cada planta tem sua especificidade, mas em geral a temperatura regula o ritmo das atividades de uma planta.

Por curtos períodos, as orquídeas suportam temperaturas mínimas em torno de 5° C e temperaturas máximas acima de 32° C.

Vejamos quais são os 3 microclimas para cada espécie de orquídea:

Estufa fria (entre 10° C e 27° C)

– Cymbidium, Masdevallia, Miltonia, Odontoglossum, Oncidium, Paphiopedilum.

Estufa intermediária (entre 13° C e 30° C)

– Brassavola, Cattleya, Dendrobium, Epidendrum, Laelia, Paphiopedilum.

Estuda quente (entre 15 ° C e 32 ° C)

– Phalaenopsis e Vanda.

Veja mais em: casa e jardim.

Luminosidade para as orquídeas:

As orquídeas são plantas bastante adaptáveis, em geral, elas adoram luz. É bom oferecer à planta um lugar iluminado e, se você não o tiver, escolha apenas espécies que se adaptam à penumbra.

Muita luz para: Cattleya, Oncidium, Vanda, Cymbidium. No verão, exponha ao ar livre com uma transição de luz gradual.

Para os fãs com casas escuras, não há problema: a luz artificial será perfeita.

Umidade:

Pulverize água sem calcário em torno da planta e nas folhas, duas vezes ao dia durante a estação de crescimento. Coloque o vaso sobre um pires cheio de argila úmida.

Quando a planta tiver novos brotos e raízes, é hora de retomar a rega e a fertilização regular.

O segredo para um cultivo ideal é a paciência e a observação cuidadosa das necessidades de cada planta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *