tratamento de reprodução humana

Como lidar com a ansiedade durante o tratamento de reprodução humana?

Casais com dificuldade para engravidar podem desenvolver ansiedade durante o tratamento de reprodução humana, acentuando seus sentimentos e expectativas. Nesse sentido, adotar algumas medidas contribui para uma experiência mais tranquila.

As emoções fazem parte de nosso dia a dia, e aprender a mantê-las sob controle é a melhor maneira de encarar as intercorrências de um tratamento de reprodução humana.

Saiba mais sobre os tratamentos de reprodução humana

Os casais tentantes, após diversas frustrações, buscam por profissionais de reprodução humana na esperança de conquistar a sonhada gestação. Cabe ao especialista acalmar os ânimos dos pacientes para que a terapia tenha mais eficiência.

A princípio, o médico esclarece como serão as etapas do tratamento de reprodução humana e, se perceber uma carga emocional muito forte por parte dos pacientes, os encaminhará para receber apoio psicológico.

Essa prática é comum e importante, afinal a ansiedade pode gerar estresse e atrapalhar o funcionamento pleno do organismo.

A importância do controle emocional

Uma rotina atribulada, pautada em má alimentação e cansaço provoca no corpo um desgaste físico e mental, diminuindo o desempenho dos órgãos, resultando em disfunções capazes de interromper a gravidez. A ansiedade e o estresse podem contribuir para situações como:

  • Abortos espontâneos;
  • Baixa produção de espermatozoides e óvulos;
  • Desequilíbrio hormonal;
  • Ciclos menstruais desregulados;
  • Falta de libido.

O estresse é o principal vilão da saúde, sendo capaz de desencadear doenças psicossomáticas e desestabilizar relacionamentos. Normalmente, ao lidar com situações inesperadas ou frustrações, as pessoas tendem a somatizar essas emoções, piorando sua autoestima e quadro clínico.

Além das interferências emocionais, a dificuldade de engravidar pode ser oriunda de uma condição física ou genética. Nesses casos, alguns protocolos serão indicados a fim de reestabelecer o equilíbrio hormonal ou metabólico do indivíduo.

Um tratamento de reprodução humana requer paciência para esperar os resultados, bem como racionalidade para enfrentar o insucesso de uma terapia. Por isso, contar o apoio de familiares e profissionais é primordial para manter a mente focada nos propósitos do casal.

Intervenções de reprodução assistida

Quando se inicia um tratamento de reprodução humana, são analisadas as condições dos pacientes para propor o protocolo mais adequado para cada caso.

Após exames clínicos, laboratoriais e de imagem, o especialista pode instruir os tentantes com relação aos estágios seguintes e quais intervenções serão necessárias.

O casal será instruído detalhadamente em relação a cada período da terapia, o que esperar dela, e quais são as chances de sucesso. É importante perceber que, se houver falhas, os parceiros devem se unir, apoiando uns aos outros e não desistir de tentar novamente.

Corrigir falhas no organismo não significa uma intervenção demorada ou muito invasiva. As terapias podem ser pautadas em uso de medicamentos ou até cirurgias via laparoscopia para a correção de um fator impeditivo de fecundação ou abortivo.

Ao se deparar com uma frustração, o nível de estresse e cobrança aumenta, prejudicando ainda mais lidar com o tratamento de reprodução humana. Por isso, investir em atividades relaxantes, uma boa noite de sono e alimentação saudável, são escolhas que ajudarão no controle emocional.

Muitas clínicas de reprodução humana contam com uma equipe multidisciplinar para dar suporte aos tentantes tanto no campo emocional como em outras áreas, como nutrição, acupuntura, endocrinologia e ginecologia. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *