As melhores raquetes e remos de tênis de praia em 2021 [também, como selecionar sua raquete de tênis de praia]

Procurando uma combinação das melhores raquetes de tênis de praia e um guia sobre o que, por que e como comprar? Continue lendo enquanto nosso especialista em esportes de raquete ajuda você a examinar o que pode ser um problema para muitos jogadores de tênis de praia que estão apenas começando.

Embora comprar raquetes de tênis de praia não seja tão difícil – ao contrário de alguns outros esportes como tênis de grama, onde há muitas opções – as coisas ficam difíceis para quem quer comprar raquetes de tênis de praia pela primeira vez.

Em busca de uma boa Raquete de Beach Tenis? Confira agora mesmo.

Fatores a serem observados ao comprar equipamentos de tênis de praia

Com o tênis de praia crescendo e se tornando um dos esportes mais seguidos do mundo é natural que sua popularidade cresça em todos os níveis. Com cada vez mais pessoas a praticar ténis de praia, é muito importante começar por escolher o equipamento certo para o jogar.

As raquetes de tênis de praia – ou remos, como também são chamadas – constituem a parte mais importante do equipamento em uso para esse esporte. Segue abaixo um guia dos diversos fatores que podem afetar sua tomada de decisão antes de escolher suas pás de tênis de praia e, a seguir, apresentamos algumas de nossas escolhas para as melhores pás de tênis de praia.

Como escolher suas raquetes de tênis de praia?

Antes mesmo de chegarmos aos melhores remos de tênis de praia do mercado, é absolutamente vital entender qual é a base sobre a qual você precisa selecioná-los. Afinal, se você é um iniciante, um novato no esporte, tendo apenas começado a praticar o esporte, pode não ser fácil saber o que funciona melhor para você.

Temos um pequeno guia para você com base no qual você pode fazer uma escolha informada e combiná-la com nossas recomendações para os melhores remos de praia antes de realmente fazer sua compra. Isso consiste em fatores que podem influenciar sua tomada de decisão de uma forma ou de outra, ajudando você a entender o que realmente acontece na fabricação de uma raquete de tênis de praia.

Comprimento da raquete

Este é um dos fatores mais importantes, senão o mais importante, que você precisa considerar se estiver prestes a comprar uma raquete de tênis de praia. As regras do tênis de praia prescritas pela ITF mencionam um comprimento máximo da raquete de 55 cm.

A maioria dos jogadores prefere raquetes mais longas, simplesmente porque permitem um maior alcance e quem não gostaria de chegar à bola com mais facilidade. Porém, o que é preciso sempre lembrar é que quanto maior o comprimento, mais difícil se torna controlar seus tiros se você não estiver acostumado.

Largura da Raquete

A largura da raquete permitida pela ITF é de 30 cm, o que faz parte do tamanho da cabeça. Novamente, quanto mais larga sua raquete, mais alcance, mas menor o controle. Maior é melhor na maioria das vezes, mas se você achar mais difícil controlar seus voleios com esse tipo de largura, você pode querer reduzir o tamanho.

Em outras palavras, o comprimento e a largura maiores equivalem a um ‘ponto ideal’ maior para a raquete, mas também significa que são mais difíceis de controlar do que uma raquete menor.

Peso da raquete

Auto-explicativo como um fator, mas por que o peso da raquete importa tanto? Simples porque mais pesada a raquete, maior é a potência de seus tiros e a estabilidade nesses tiros também é muito maior. Onde as raquetes mais pesadas podem causar um problema é o controle de um, mas o mais importante pode reduzir a precisão de seus golpes.

Ponto de equilíbrio da raquete

Qual é o ponto de equilíbrio em uma raquete? É a distribuição de peso entre a cabeça da raquete e o resto da raquete. Um peso maior na lateral da cabeça da raquete proporcionará melhor velocidade, mas tem um custo – de novo, a mesma questão de perder o controle.

Outros fatores como Flexibilidade, Construção e Superfície

A maioria desses fatores depende do material usado para o remo do tênis de praia. A flexibilidade é um fator importante, especialmente para os jogadores de nível experiente que estão mais em sintonia com o que os outros fatores mais importantes oferecem e agora estão prontos para dar esse passo para desfrutar e respeitar as nuances mais sutis do tênis de praia.

Mais flexibilidade da raquete permite mais força nas tacadas também, mas como a bola fica em contato com a raquete por um tempo um pouco mais longo, isso reduz o controle que o jogador tem sobre ela. É por isso que os jogadores mais avançados optam por raquetes de tênis de praia com menos flexibilidade, mas com melhor controle.

O acabamento dessas raquetes pode ser liso ou ter pequena superfície saliente. Este último também adiciona ao controle da raquete.

Qual material é usado para construir raquetes de tênis de praia?

Parte do material usado para fazer a parte externa de uma raquete de tênis de praia inclui kevlar, carbono e fibra de vidro, enquanto o material interno é geralmente feito de espuma endurecida.

Dicas e truques de skate para iniciantes

Isso parece óbvio, mas se você realmente quer melhorar, como diz o velho ditado, “a prática leva à perfeição”. Embora a patinação pratique seu equilíbrio, giros, paradas e push-offs, não vai melhorar seus truques ou pilotagem avançada, por isso é importante praticar as áreas em que deseja melhorar.

Andar uma ou duas vezes por semana não será suficiente para dominar a pilotagem de skate, você precisa investir tempo para obter os ganhos que procura. Distribuir seu tempo de prática pode parecer uma boa ideia, mas se você praticar uma vez por semana, muito do que você aprendeu será esquecido antes de sua próxima sessão de prática.

Se busca por um bom sneaker Nike Air Max, confira já.

Faça o que você não pode fazer.

Isso pode não fazer sentido, mas se você permanecer na sua zona de conforto e só fizer os truques que já sabe fazer, nunca aprenderá nada novo. Experimente novos truques , mesmo se achar que eles estão fora de seu alcance, a chave para aprender novos truques é praticar a prática, você pode falhar 100 vezes seguidas, mas acabará acertando. Se você está com medo de cair, você está limitando seu progresso – encontre sua coragem interior e vá em frente!

Siga a orientação dos melhores skatistas

Este é um grande problema, ande com pessoas que são melhores do que você, que podem lhe dar dicas e com quem você pode aprender assistindo. Quando você vir alguém fazer um truque que você não pode fazer, isso ajudará a forçar você a praticar mais – aqueles caras que você está observando que parecem profissionais? Treine forte e você será um deles em pouco tempo!

Se não houver cena decente de skate em sua área, você pode sempre assistir a vídeos online para aprender dicas, truques e técnicas, embora isso seja sempre o segundo melhor que a vida real – você não pode discutir suas falhas ou erros, ou descobrir o que você está indo bem se estiver apenas assistindo a vídeos.

Aprenda com seus erros.

Uma ótima maneira de ver se você está melhorando, ou de identificar seus erros, é filmar suas sessões de prática e assisti-las mais tarde, sem um vídeo, você saberá que caiu, mas pode não saber por que caiu, Assistir será uma ótima maneira de descobrir!

Pratique novamente e melhore a si mesmo.

Quando você finalmente acertar um truque, não pense “ótimo” e depois siga em frente, continue praticando até que possa consistentemente acertar o truque, você não terá muita satisfação com sua prática se não puder exibir os frutos de seu trabalho!

12 benefícios da corrida em trilha (e por que você deve tentar!)

Sempre procurei parques e espaços verdes para correr, mesmo quando morei em Londres. Eu amei como pisar na calçada e na grama me fez sentir imediatamente separada do estresse e do barulho da vida na cidade. Os parques se tornaram um santuário para mim e correr neles era mais importante e essencial do que eu imaginava na época. Mas foi só quando comecei a trilha no campo que realmente senti e apreciei os múltiplos benefícios da corrida em trilha.

Com o passar dos anos, fui atraído pela trilha cada vez mais. Agora estou no ponto em que prefiro não correr do que ter que correr na estrada ou no asfalto! Eu sei, estrada correndo não é que ruim. Eu ganho muito mais com a corrida em trilha do que com a corrida em estrada. E isso não é apenas fisicamente. Os benefícios mentais da corrida em trilha são, para mim, tão bons quanto qualquer sessão de terapia, se não melhores!

Se você for totalmente novo na corrida em trilha, é uma boa ideia aumentar lentamente. Leia mais em nosso guia de corrida em trilha para iniciantes . Correr na trilha pode ser muito diferente de correr na estrada; mais difícil para começar do que você pode preferir! Faça isso de maneira sensata, no entanto, e logo você se verá subindo rapidamente até o topo com facilidade.

Se procura por um bom Air Jordan para o dia-a-dia, confira agora mesmo.

 

12 benefícios da corrida em trilha sobre estrada

Então, aqui está porque eu tendo a evitar a corrida na estrada e porque os benefícios da corrida em trilha superam os benefícios da corrida em estrada ou esteira.

01Mais diversão do que fitness

Fitness é uma daquelas coisas de amor / ódio para muitas pessoas. Sabemos que precisamos fazer isso, sempre nos sentimos bem depois, na maioria das vezes não é tão ruim realmente fazer isso, mas às vezes a ideia é muito sombria para sequer considerar.

Não me interpretem mal, o fitness pode ser, e muitas vezes é muito divertido. Quanto mais divertido for, maior será a probabilidade de o fazermos. E quanto mais fazemos isso, melhor obtemos. Com o tempo, não parece nada com forma física! E assim é com a corrida em trilha. Sim, pode ser um trabalho extremamente árduo, como qualquer tipo de atividade ao ar livre. Mas quanto mais fazemos, mais se torna exatamente isso: uma atividade ao ar livre. Aquele em que você precisa se preparar e planejar. Aquele que requer um planejamento de rota e trama que traga emoção e uma sensação de aventura.

02Você começa a explorar novos lugares

Uma das minhas coisas favoritas sobre a corrida off-road é como ela me permite realmente conhecer um lugar. Um pouco de planejamento abre uma perspectiva totalmente nova de uma área. Pegue aquele beco escondido nos fundos de sua cidade e você será imediatamente transportado para outra paisagem. Essa trilha áspera e rochosa é um conector contínuo entre um mundo urbano e a extensão do desconhecido além dele. E isso é só o começo. Pegue o ônibus para fora da cidade ou dirija até o início de uma trilha e as rotas serão ilimitadas. Depois de um pouco de exploração, você pode começar a mapear mentalmente todos os lugares entre os povoados e as estradas. De repente, há um significado para esses espaços aparentemente vazios, e é aí que você realmente começa a conhecer um lugar.

03Mais perto da natureza

Quanto mais confiante você fica na busca e exploração de rotas, mais longe você pode ir para o meio do nada. E, claro, com isso vem uma maior consciência de seu ambiente natural. Os cientistas estão constantemente relacionando a melhoria do bem-estar mental com o tempo que passa na natureza. Mas você não precisa ser um cientista para entender este link. A corrida em trilha leva você a lugares tão distantes da vida cotidiana que é impossível não sentir o impacto da natureza. A paz e o sossego acalmam a mente e antes que se dê conta parará para apreciar a vista, para admirar aquela florzinha ou para espiar os pássaros brincando nas árvores. Você notará pegadas de animais e, em suas rotas frequentemente visitadas, o novo crescimento de uma árvore na primavera. Até mesmo os corredores de trilhas competitivas percorrem as seções íngremes lentamente, dando tempo para aproveitar o ambiente (além de conservar sua energia ou percurso!)

Essa sensação de proximidade com os lugares selvagens indisciplinados só faz você querer voltar para mais. Também faz com que você se preocupe mais com eles, para defendê-los e protegê-los. Eles se tornam parte de você, influenciando suas decisões e hábitos diários que, por sua vez, têm implicações ambientais. Estar mais próximo da natureza fornece uma razão tangível e muito real para fazer e ser melhor, ambientalmente. É um ótimo ciclo e, além de todas as razões científicas para entrar mais em contato com a natureza, isso faz você se sentir muito bem!

04Alívio do stress

A menos que você consiga correr em um grande parque com trilhas pavimentadas, é provável que a maioria de suas rotas de corrida seja em ruas usadas por carros. Além do ruído e da poluição, é necessário estar sempre alerta para os perigos do trânsito. Esteja você ciente disso ou não, isso adiciona muito estresse ao que deveria ser uma atividade para aliviar o estresse. Saia da cidade e pegue uma trilha, entretanto, e a única coisa com que você precisa se preocupar é se você conseguirá subir aquela grande colina ou não. E você sempre pode simplesmente caminhar!

É claro que o exercício regular também alivia o estresse mental ao liberar endorfinas (elevadores do humor) e reduzir os níveis de cortisol e adrenalina (hormônios do estresse). Some-se a isso os efeitos positivos de estar mais perto da natureza e os benefícios de eliminar os estressores externos (tráfego, ruído, pessoas, poluição, etc.), e os benefícios da corrida em trilha tornam-se mais valiosos do que poderíamos ter considerado anteriormente.

05Melhora a força mental e resiliência

Entre toda essa ligação com a natureza, aventura na selva e alívio do estresse, a corrida em trilha pode ser um trabalho árduo! As subidas podem ser longas e cansativas, o tempo pode mudar rapidamente e a trilha nem sempre é tão amigável quanto você esperava. Além disso, às vezes você pode simplesmente perder o jogo e se esforçar para seguir em frente. É em momentos como estes – quando você pode ter acabado de ligar para um amigo para vir buscá-lo em sua corrida no passado – quando você apenas tem que continuar! Não há fiança. Voce tempara reunir a força e a energia para chegar ao topo dessa subida sem fim, mesmo se você caminhar. Não há escolha a não ser caminhar direto por aquele trecho de trilha cheio de lama que deveria ser de terra compacta. E se aquela chuva lateral continuar batendo em seu rosto, bem, sobeit!

Como diz o ditado: o que não te mata te torna mais forte. A capacidade de desenvolver a própria resiliência diante da adversidade é um dos benefícios mais subestimados da corrida em trilha.

Dicas e truques para os Homens se vestirem bem

A imagem se tornou muito importante no homem, é preciso saber escolher, combinar e saber os truques para ficar mais bonito. Esqueça que vale tudo, portanto, saber se vestir bem torna-se essencial dependendo de cada circunstância. É por isso que queremos que sejam homens com muito estilo, por isso explicamos a seguir.

Entre na moda com os Incríveis Tênis Nike Air Jordan

Como se Vestir Bem

Por que não dizer, os homens adoram se vestir bem , ter um visual moderno e moderno. Minhas amigas e muitas mulheres me perguntam quais são os segredos de estilo mais importantes, com o objetivo de buscar a ajuda de seus namorados, irmãos, filhos, amigos e até maridos. O bom aspecto vale mais que mil palavras.

Quanto melhor você se sentir com as roupas que veste, mais confiança terá em si mesmo e, consequentemente, mais oportunidades terá tanto na vida pessoal quanto profissional.

O primeiro passo que devemos ter clareza sobre como nos vestir bem  é levar em consideração nosso tipo de corpo e, em segundo lugar, nosso estilo de vida. Não é a mesma coisa vestir uma pessoa alta do que baixa, uma pessoa rechonchuda que uma magra. Por exemplo, um terno ficará muito melhor em um homem magro e de cintura curta, ou uma camisa com gola inglesa é perfeita para homens com rosto redondo.

Além disso, será fundamental que você leve em consideração algumas ideias claras sobre o que devemos fazer na hora de escolher um determinado tipo de roupa para cada ocasião e algo importante que poucos homens valorizam: como as roupas devem ser combinadas corretamente. Às vezes não é só uma questão de vestir um bom terno, mas temos que saber como usá-lo e principalmente que tons e como combiná-lo melhor.

Vejamos agora algumas “dicas” que me parecem básicas para começar a aprender a se vestir bem . A seguir, vamos ensinar você a se vestir de acordo com o tipo de corpo. Além disso, você deve sempre levar em consideração as cores que podem se adequar a você de acordo com as últimas tendências .

Moda não é apenas vestir o que há de mais bonito de cada estação, é estar confortável com o que vestir. Esqueça o que dizem que para ser bonito você tem que sofrer, só então você pode usar um terno, ou um “look” mais informal com estilo. Pronto para aprender a se vestir bem?

Dicas Básicas para se Vestir bem em Todas as Estações

Calçado Básico 

Por que ainda existem poucos homens que realmente valorizam seus calçados? Lembre-se da afirmação de que podemos “julgar ou conhecer um homem pelos seus sapatos”.

Se você nunca teve sapatos muito bons antes, chegou a hora. É essencial que você tenha sapatos confortáveis ​​e esportivos , mas o segredo para deixar seu terno com bom aspecto sempre será uma gravata bem combinando e, claro, bons sapatos sociais que você possa usar por anos.

Você deve se Vestir de Acordo com sua Idade

Camisas ou camisetas com jeans são básicas para homens de todos os tipos, mas com o passar do tempo é fundamental saber o que é melhor deixar no armário. Se você já tem mais de 40 anos, deixe de lado as camisetas e se quiser poder dizer que se veste bem, comece a usar camisas (algumas básicas como a branca ou azul marinho), e outros tipos de calças, sejam chinesas, ou até mesmo calça social, e não vai doer usar sapatos com mais frequência.

Ignore as Tendências da Moda

Tome cuidado para não querer que você entenda mal este ponto. Não estou dizendo que você não precisa ficar atento a coisas como quais tons são usados ​​a cada estação ou se é melhor usar um “look” mais ou menos ajustado, mas não insista em usar sempre o pensamento mais recente que assim te veste melhor e mais se for jovem.

Nem sempre podemos gastar todo o dinheiro que queremos com roupas, por isso é melhor apostar em seguros do que acabar comprando, por exemplo, jeans rasgados por toda parte, quando sabemos que no ano que vem podem nem estar usados.

Cuide das Roupas

Isso é fundamental para saber se vestir bem. Você não deve usar roupas que pareçam muito gastas, mas isso não significa que você deve jogá-las fora de uma estação para outra. Se você cuidar bem de seus ternos, se lavar, passar e guardar bem, eles vão durar anos e você pode se orgulhar de estar sempre impecável.

Você deve ter pelo menos um bom terno em seu Armário

E um que seja uma cor básica, seja cinza, preto ou azul marinho (ou todos os três). Um fato justo que pode usar em grandes ocasiões. Não me refiro a um naipe qualquer. Você deve investir seu dinheiro como se fosse comprar qualquer outro “investimento” para o futuro. Você pode usá-lo em raras ocasiões, mas se cuidar dele e manter seu peso regularmente, você sempre pode dizer que está certo quando a ocasião o exigir.

Jeans, eles são Básicos

Contanto que você tenha um bom par de jeans, acontecerá com você como com o terno; que você terá sucesso. Procure ter um pouco de azul e outro de preto , que fique bem em você e que você use regularmente, seja com uma camisa ou suéter ou com um blazer.

Calça de Algodão

Calças de algodão, do tipo chinês ou mais para vestir, são essenciais para aquelas ocasiões em que você quer ficar melhor do que com jeans. É melhor que você compre alguns tons como azul marinho ou creme, e verá como as possibilidades com eles são infinitas.

Lembrar

  • Não se deixe guiar por tendências.
  • Opte pela moda básica, como jeans ou calças de algodão.
  • Vista-se de acordo com sua idade.
  • Dê ao calçado a importância que ele merece.

Confira mais conteúdos em nosso site. Aproveite e compartilhe em suas redes sociais. Alguma sugestão no que podemos melhorar? Deixe nos comentários.

Veja também – Como Escolher um tênis de Corrida

Como os preços das ações são determinados?

A maneira como os preços das ações são determinados pode ser um tanto ambígua para qualquer pessoa que não esteja no pregão. No entanto, como investidores, é importante saber por que uma ação está cotada de acordo com o que é e por que ela muda.

Então, estou aqui para esclarecer a confusão. Ao final disso, você não apenas saberá como os preços das ações são determinados, mas também como escolher as ações para comprar e quando fazê-lo com base em seu preço.

Há uma coisa importante que espero que você obtenha com isso: o preço das ações de uma empresa nem sempre é igual ao seu valor.

Tudo bem, a aula está em andamento. Vamos começar.

Aprenda a encontrar, avaliar e investir em empresas maravilhosas.

Avaliação da Empresa

Determinar o valor de uma empresa é o primeiro passo para determinar qual deve ser o preço de suas ações . Determinar o valor de uma empresa também é uma etapa fundamental para determinar se você deve ou não investir nessa empresa. Você só pode investir em uma empresa, no entanto, se ela for negociada publicamente na bolsa de valores.

Indo a público

Quando uma empresa decide abrir o capital, as ações da empresa, que são ações, vão à venda. Na maioria das vezes, isso ocorre por meio de um processo denominado Oferta Pública Inicial ou IPO.

Antes do IPO, porém, um banco de investimento precisa determinar se vale a pena investir na empresa. Se o banco achar que a empresa vale a pena investir, ele ajuda a determinar qual deve ser o preço das ações da empresa.

O banco determina o preço inicial com base no valor da empresa e testando preços em corretores antes do IPO da empresa.

Após IPO

Uma empresa pode decidir abrir o capital por vários motivos. O principal motivo é que recebe dinheiro com a venda inicial de suas ações. Ele pode usar esse dinheiro para financiar operações, projetos, novos produtos, etc., a fim de crescer e ter mais sucesso.

Após o IPO, uma empresa não recebe mais dinheiro com a venda de suas ações, mas pode alavancar o preço de suas ações para uma variedade de usos, como atrair mais investidores.

Embora o preço inicial das ações de uma empresa seja amplamente baseado no valor da empresa, conforme determinado pelo banco de investimento, o preço é influenciado por outros fatores, uma vez que a empresa esteja disponível para compra na bolsa de valores. A partir daqui, a lei da oferta e demanda assume.

Oferta e procura

Os preços das ações são em grande parte determinados pela oferta e demanda. Se muitas pessoas querem possuir uma parte de uma empresa, a demanda por ações dessa empresa aumentará e o preço aumentará.

Se poucas pessoas desejam possuir uma parte de uma empresa e muitas pessoas estão vendendo suas ações, a oferta das ações dessa empresa aumentará, a demanda diminuirá e o preço das ações diminuirá.

Claro, muitos fatores podem influenciar a oferta de um estoque e a demanda por ele.

Lucro líquido e fluxo de caixa

Um fator que influencia a demanda por ações de uma empresa são suas demonstrações financeiras. Qualquer empresa de capital aberto é obrigada a tornar públicos seus registros financeiros.

Isso significa que todos os investidores atuais e potenciais dessa empresa podem saber quanto dinheiro a empresa está ganhando, se estão crescendo e se têm caixa suficiente para sustentar as operações no longo prazo.

Todas essas são medidas importantes que determinam o valor e o preço das ações de uma empresa. Quando o lucro líquido e o fluxo de caixa livre são positivos e crescentes, os investidores têm maior probabilidade de comprar ações da empresa e a demanda aumenta.

Risco e Pagamento

O risco e a recompensa de investir em uma empresa também afetam o preço das ações.

Por exemplo, o risco de investir em uma empresa estabelecida que existe e tem sucesso há muito tempo é muito menor do que o risco de investir em uma empresa que acabou de abrir o capital e, portanto, o preço das ações para empresas estabelecidas e bem-sucedidas será normalmente maior do que as empresas mais novas com históricos mais curtos.

A recompensa de investir em uma ação é o pagamento esperado. Se os investidores esperam que o preço de uma ação suba exponencialmente, o retorno potencial é grande, impulsionando a demanda e, portanto, o preço dessa ação mais alto.

Momentum

O momentum é um dos fatores mais influentes no preço das ações. Quando o entusiasmo por uma determinada empresa é alto, isso atrai investidores, o que eleva o preço das ações, o que, por sua vez, atrai mais investidores.

Isso cria um ímpeto, que pode continuar a elevar o preço se o entusiasmo continuar. O momentum também pode funcionar no sentido contrário.

Se grandes quantidades de investidores estão vendendo as ações de uma determinada empresa, isso cria o medo que incentiva ainda mais investidores a vender as ações, o que faz o preço cair.

Notícias da empresa, como nova liderança, lançamento de produtos, erros e aquisições, podem impulsionar o ímpeto. Os investidores inteligentes sabem que não devem seguir a oscilação do ímpeto. Em vez disso, eles vendem quando os preços sobem devido ao entusiasmo e compram quando os preços baixam devido ao medo.

Eventos

Os eventos, como o momentum, podem ter um impacto dramático no preço das ações de uma empresa. No entanto, os eventos geralmente afetam todo o mercado ou setores inteiros.

Exemplos de eventos que impactam o mercado incluem guerras, desastres naturais, eleições e pandemias. Você provavelmente já viu como o Coronavirus impactou certos setores da economia e os preços das ações dessas empresas.

Esses eventos podem fornecer oportunidades incríveis para investidores que estão prontos para eles e sabem como investir durante uma recessão .

Calculando o valor

Agora que você sabe como os preços das ações são determinados, pode aprender a diferenciar entre o valor real de uma empresa e o preço de suas ações, para saber como escolher sua primeira ação e todas as ações depois dela.

Preço das ações vs. valor intrínseco

Lembra do que eu disse no início deste artigo? O preço de uma ação nem sempre é igual ao seu valor real.

O preço das ações de uma empresa, também chamado de valor de mercado, é simplesmente o preço dessa ação em qualquer dia e hora. Como falamos acima, os preços das ações são voláteis e podem ser influenciados por uma série de coisas.

O valor intrínseco de uma empresa, também chamado de valor contábil, é o que ela realmente vale. É o valor que o acionista teria direito a receber, em tese, caso a empresa fosse liquidada.

O preço das ações e o valor intrínseco raramente são os mesmos. É por isso que é importante fazer sua própria pesquisa e diligência antes de comprar qualquer ação.

A chave para fazer grandes investimentos é comprar as ações por um preço inferior ao seu valor intrínseco. É assim que os investidores da Regra nº 1 sabem como escolher ações para comprar.

Conclusão

Embora eventos, momentum, risco e aspectos financeiros possam afetar o preço das ações de uma empresa em qualquer dia, no longo prazo, os mercados tendem a precificar as ações de maneira adequada.

Ao fazer sua própria pesquisa para entender o verdadeiro valor de uma empresa, você saberá seu preço adequado, o que o ajudará a comprar e vender na hora certa.

Se uma ação estiver com o preço bem abaixo de seu valor intrínseco e atender às Quatro Ms de investimento , você pode investir nela com segurança, sabendo que seu preço aumentará com o tempo e proporcionará um bom retorno do investimento.

Agora que você pode dizer com segurança que sabe como os preços das ações são determinados, você está pronto para começar a selecionar ações! Pegue meu guia de Como escolher ações para dar o próximo passo.

Vale ressaltar que ainda existem outras formas de investimento que também valem muito a pena, como o consórcio de carro. Vale a pena conhecer!

História, abordagens e carreiras da psicologia clínica

A psicologia clínica é o  ramo da psicologia  preocupado com a avaliação e tratamento de doenças mentais, comportamento anormal e problemas psiquiátricos.

Este campo integra a ciência da psicologia com o tratamento de problemas humanos complexos, tornando-se uma escolha de carreira emocionante para pessoas que procuram trabalhar em um campo desafiador e gratificante.

História

As primeiras influências no campo da psicologia clínica incluem o trabalho do psicanalista austríaco Sigmund Freud.

Ele foi um dos primeiros a focar na ideia de que a doença mental era algo que poderia ser tratado conversando com o paciente, e foi o desenvolvimento de sua abordagem de terapia pela conversa que é frequentemente citado como o primeiro uso científico da psicologia clínica.

O psicólogo americano Lightner Witmer abriu a primeira clínica psicológica em 1896 com um foco específico em ajudar crianças com dificuldades de aprendizagem.

Foi também Witmer quem primeiro introduziu o termo “psicologia clínica” em um artigo de 1907. Witmer, um ex-aluno de  Wilhelm Wundt , definiu a psicologia clínica como “o estudo de indivíduos, por observação ou experimentação, com a intenção de promover mudanças”.

Hoje, a psicologia clínica é um dos subcampos mais populares e a maior área de emprego dentro da psicologia.

Evolução durante as guerras mundiais

A psicologia clínica tornou-se mais estabelecida durante o período da Primeira Guerra Mundial, à medida que os profissionais demonstravam a utilidade das avaliações psicológicas.

Em 1917, foi criada a American Association of Clinical Psychology, embora tenha sido substituída apenas dois anos depois com a criação da American Psychological Association.

Durante a Segunda Guerra Mundial, psicólogos clínicos foram chamados para ajudar a tratar o que era então conhecido como choque de bomba, agora conhecido como transtorno de estresse pós-traumático (PTSD).

A demanda por profissionais para tratar os muitos veteranos que retornavam e necessitavam de atendimento contribuiu para o crescimento da psicologia clínica durante esse período.

Durante a década de 1940, os Estados Unidos não tinham programas que oferecessem um diploma formal em psicologia clínica.

Administração de Veteranos dos Estados Unidos estabeleceu uma série de programas de treinamento em nível de doutorado e, em 1950, mais da metade de todos os graus de Doutor em Filosofia (Ph.D.) Em psicologia eram concedidos na área de psicologia clínica.

Mudanças de foco

Embora o foco inicial da psicologia clínica tenha sido amplamente voltado para a ciência e a pesquisa, os programas de pós-graduação começaram a dar ênfase adicional à psicoterapia. Em psicologia clínica, Ph.D. programas, essa abordagem é hoje referida como o cientista-praticante ou Modelo Boulder.

Mais tarde, surgiu a opção de grau de Doutor em Psicologia (Psy.D.) que colocava uma ênfase maior na prática profissional do que na pesquisa. Este doutorado orientado para a prática em psicologia clínica é conhecido como o praticante-acadêmico, ou modelo de Vail.

O campo continuou a crescer tremendamente e a demanda por psicólogos clínicos hoje continua forte.

Abordagens

Os psicólogos clínicos que trabalham como psicoterapeutas costumam utilizar diferentes abordagens de tratamento ao trabalhar com clientes. Enquanto alguns médicos se concentram em uma perspectiva de tratamento muito específica, muitos usam o que é referido como uma “abordagem eclética”.

Isso envolve o uso de diferentes métodos teóricos para desenvolver o melhor plano de tratamento para cada cliente individual.

Algumas das principais perspectivas teóricas dentro da psicologia clínica incluem:

  • Abordagem psicodinâmica:  esta perspectiva surgiu do trabalho de Freud; ele acreditava que a mente inconsciente desempenha um papel importante em nosso comportamento. Os psicólogos que utilizam  a terapia psicanalítica  podem usar técnicas como a associação livre para investigar as motivações inconscientes subjacentes de um cliente.
  • Perspectiva comportamental cognitiva: Esta abordagem da psicologia clínica desenvolvida a partir das escolas de pensamento comportamental e cognitivo. Psicólogos clínicos que usam essa perspectiva irão observar como os sentimentos, comportamentos e pensamentos de um cliente interagem. A terapia cognitivo-comportamental  (TCC) geralmente se concentra na mudança de pensamentos e comportamentos que contribuem para o sofrimento psicológico.
  • Perspectiva humanística:  esta abordagem da psicologia clínica surgiu do trabalho de pensadores humanistas como Abraham Maslow e  Carl Rogers . Essa perspectiva olha para o cliente de forma mais holística e se concentra em coisas como a autoatualização.

Requisitos de Educação

Os psicólogos clínicos geralmente têm doutorado em psicologia e recebem treinamento em ambientes clínicos.

Os requisitos educacionais para trabalhar em psicologia clínica são bastante rigorosos, e a maioria dos psicólogos clínicos passa de quatro a seis anos na pós-graduação após obter o diploma de bacharel.

De um modo geral, o Phd os programas são centrados na pesquisa, os programas são orientados para a prática.

Os alunos também podem encontrar alguns programas de pós-graduação que oferecem um grau de mestre terminal em psicologia clínica.

Antes de escolher um programa de psicologia clínica, você deve sempre verificar se o programa é credenciado pela APA. Depois de concluir um programa de treinamento de pós-graduação credenciado, os psicólogos clínicos em potencial também devem concluir um período de treinamento supervisionado e um exame.

Os requisitos de licenciamento específicos variam de acordo com o estado, portanto, você deve verificar com o conselho de licenciamento do seu estado para saber mais.

Esses programas são geralmente muito competitivos e focados tanto na pesquisa quanto na prática.

Oportunidades

Os psicólogos clínicos trabalham em uma variedade de ambientes (hospitais, clínicas, consultórios particulares, universidades, escolas, etc.) e em muitas funções. Todos eles exigem que esses profissionais utilizem sua experiência de maneiras especiais e para finalidades diferentes.

Algumas das funções desempenhadas por aqueles que trabalham em psicologia clínica podem incluir:

  • Avaliação e diagnóstico de distúrbios psicológicos , como em um ambiente médico
  • Tratamento de distúrbios psicológicos , incluindo dependência de drogas e álcool
  • Oferecendo testemunho em ambientes jurídicos
  • Ensino, geralmente em nível universitário
  • Realizando pesquisas
  • Criação e administração de programas para tratar e prevenir problemas sociais

Alguns psicólogos clínicos podem se concentrar em um desses ou fornecer vários desses serviços.

Por exemplo, alguém pode trabalhar diretamente com clientes que são internados em um hospital devido a distúrbios psicológicos, ao mesmo tempo em que administra um consultório terapêutico particular que oferece serviços ambulatoriais de curto e longo prazo para aqueles que precisam de ajuda para lidar com sofrimento psicológico.

Uma palavra de um Especialista

A psicologia clínica é uma das áreas mais populares da psicologia, mas é importante avaliar seus interesses antes de decidir se essa área pode ser a certa para você.

Se você gosta de trabalhar com pessoas e é capaz de lidar bem com o estresse e os conflitos, a psicologia clínica pode ser uma excelente escolha.

O campo da psicologia clínica continuará a crescer e evoluir graças às mudanças nas necessidades da população, bem como às mudanças nas abordagens da política de saúde.

Se você ainda não tem certeza se a psicologia clínica é certa para você,  fazer um auto teste de carreira em psicologia pode ajudar.

Com um pé firme: a importância de escolher um calçado adequado para os mais pequenos

Esteja o bebê dando os primeiros passos ou ainda não ande, é fundamental que o calçado seja adequado para cada etapa e, assim, evite malformações e problemas nos pés e posturais, que com o passar dos anos podem se traduzir em doenças graves.

Com a chegada do verão e dos dias quentes, muitos pais se perguntam que tipo de calçado será adequado para os mais pequenos. Em princípio, deve-se levar em consideração que o calçado aquece, protege, molda e proporciona equilíbrio ao caminhar, por isso é tão importante escolher o calçado adequado para cada fase de crescimento, para cada atividade e cada clima. E nessa escolha, a forma, o material e o tipo de calçado têm um papel fundamental.

Se para os adultos calçar sapatos desconfortáveis ​​significa uma tortura, para os meninos é muito importante ter um calçado confortável que se adapte a cada etapa do seu crescimento. Um bebê que engatinha não precisa dos mesmos sapatos que uma criança. Nas suas instalações em Belgrano 927 (Comodoro Rivadavia) , a ” Bebé da mamã ” dá um amplo aconselhamento para que os pais possam escolher o calçado adequado para o seu filho a cada momento.

Veja também – Os Melhores tênis Nike Air Force – Conforto e Qualidade em um só Tênis

O bebê que engatinha 

O pé do bebê está em constante evolução e um sapato que aperta ou tira a liberdade de movimentos pode ser prejudicial, até mesmo causar malformações. Nessa etapa, o calçado serve para manter os pés do bebê aquecidos. Deve ser macio, flexível, arejado e, acima de tudo, muito confortável.

Os materiais utilizados na sua fabricação devem ser leves e macios como tecido, lã, couro ou lona. E a planta tem que estar o mais fina possível para não atrapalhar. Você tem que cuidar para que não tenha costuras para evitar ferimentos.

O bebê que se levanta

O bebê já começa a explorar o mundo ao seu redor, alguns engatinham e outros dão os primeiros passos. Seus sapatos devem fornecer segurança e proteger seus pés. Recomenda-se o uso de calçados didáticos, que devem ser hipoalergênicos, feitos de materiais macios e ter sola moldada com base antiderrapante. A biqueira deve ter um reforço para proteger os dedos de atritos e golpes. Eles também devem ser ergonômicos, para dar liberdade de movimento à articulação do tornozelo.

O bebê que começa a dar os primeiros passos

Quando o bebê já ousa se mover sozinho, ele precisa de calçados que lhe dêem segurança e protejam seu pé, mas que permaneçam confortáveis, pois seu pé continua mudando. Eles devem fornecer a dose perfeita de flexibilidade e firmeza. Eles devem contribuir para melhorar a estabilidade, apoiando o tornozelo enquanto protegem o pé.

A sola deve ser feita de borracha ou borracha para evitar escorregões e flexível o suficiente para permitir que você flexione o pé. O tecido não deve ser muito rígido ou com travas rígidas, costuras ou saliências que possam causar atrito.

O ideal são calçados feitos de tecidos resistentes, nobuk ou couro, mas não muito duros, reforçados na ponta e no contraforte para proteger o pé de possíveis golpes. Quanto ao fecho, é aconselhável evitar os cadarços, pois podem tropeçar e cair. Melhor o velcro, ou fivelas e que abra o suficiente para poder colocar o pé confortavelmente.

Na porta de sua casa

Mama’s Baby tem uma grande variedade de calçados para bebês que não andam (tamanhos 13 a 17) e andadores de bebês (tamanhos 17 a 26), como chinelos, sandálias, chinelos, guillerminas, panchitas, sapatos sociais, crocs (borracha sueca) , pantubotas, entre outros.

Modelos divertidos com detalhes que se destacam do tradicional e uma gama de cores à sua escolha com uma excelente relação entre preço e qualidade para cuidar dos passos do seu filho desde o início.

Além disso, embarcam para Sarmiento, Caleta Olivia, Alto Río Senguer, Trelew, Puerto Madryn, Esquel, Rawson, Río Mayo, Puerto Deseado, Trevelin, entre outras partes do país.

Dicas para escolher o melhor calçado para meninos

– Deve “permanecer” aproximadamente um centímetro da ponta do “dedão” até a borda interna da biqueira do calçado
– Deve ser leve, feito de um material flexível e poroso, como o couro
– A largura e a altura do antepé do sapato Deve ser solto e solto o suficiente para não esmagar os dedos
– O salto do sapato deve ter aproximadamente 2 centímetros, de forma que o peso de todo o corpo seja distribuído uniformemente entre a frente e as costas do pé. Da mesma forma, a base deve ser larga para dar maior estabilidade ao calcanhar
– O calcanhar deve ser reforçado com o contraforte para lhe dar maior estabilidade
– Os materiais de construção devem ser flexíveis, facilitando assim os movimentos naturais do pé
– A sola deve ser flexível, para que o movimento siga a direção calcanhar-dedo do pé. Também deve ser feito de um material antiderrapante para evitar que a criança escorregue
– As costuras do lado interno devem ser de um material resistente e muito macio para não machucar a pele. Da mesma forma, é recomendável usar meias de algodão para todos os sapatos fechados.

Confira mais conteúdos em nosso site. Aproveite e compartilhe em suas redes sociais. Alguma sugestão no que podemos melhorar? Deixe nos comentários.

O que é sustentabilidade ambiental.

Segundo a Comissão Mundial de Meio Ambiente e Desenvolvimento das Nações Unidas em 1984, a sustentabilidade ambiental consiste em atuar de forma a garantir que as gerações futuras tenham recursos suficientes para ter a mesma qualidade de vida, ou melhor, que as gerações atuais .

Esta definição não é 100% aceita globalmente. No entanto, a definição das Nações Unidas é considerada bastante padronizada e foi expandida ao longo dos anos para incluir diferentes perspectivas sobre as necessidades humanas e o bem-estar . Essas perspectivas incluem variáveis ​​não econômicas, como saúde e educação, água e ar livres de poluição e a proteção de ecossistemas naturais.

A sustentabilidade ambiental está interagindo ativamente com o planeta . Isso é para manter os recursos naturais e evitar colocar em risco a capacidade das gerações futuras de atender às suas necessidades vitais. Uma simples caminhada pode nos lembrar que nossas florestas, recifes de coral ou desertos são exemplos de ecossistemas naturais.

Veja também – O que é Consultoria Ambiental?

Como funciona a sustentabilidade ambiental?

A variedade de definições válidas de sustentabilidade ambiental costuma gerar incertezas sobre o papel que os seres humanos têm em tudo isso e como podem agir . Por exemplo, como uma espécie em constante evolução, como devemos mudar nosso estilo de vida e a gestão de nossos negócios para garantir que sejam sustentáveis?

Muitos outros também se perguntam se os negócios podem ser usados como a força catalítica por trás dessas mudanças . Isso ocorre porque o sucesso econômico pode estar vinculado ao sucesso social e ambiental e vice-versa .

As pessoas têm um papel a desempenhar, assim como as instituições que podem contribuir para a causa em maior escala. As maneiras pelas quais todos nós podemos viver de forma sustentável podem ser várias , tais como:

  • Reorganize as cidades na forma de eco-municipalidades e cidades sustentáveis.
  • Dê maior reconhecimento às práticas econômicas, como agricultura sustentável ou arquitetura.
  • Desenvolver novas tecnologias adequadas ao uso de energias renováveis.
  • Fazer ajustes no estilo de vida de cada um que favoreça a conservação dos recursos naturais.

Porque é importante?

A sustentabilidade ambiental é muito importante para resolver o problema global que vivemos hoje. Isso pode ser alcançado reduzindo a degradação ambiental e, em última instância, a pegada ecológica que os seres humanos deixam no planeta , ao mesmo tempo em que permite o crescimento econômico, combate a pobreza e melhora o bem-estar humano.

Para que os recursos utilizados para o desenvolvimento e a atividade econômica global sejam preservados, a sustentabilidade ambiental pode ser concebida como uma garantia com o meio ambiente . Desta forma, a diversidade dos ecossistemas seria mantida ao longo do tempo, enquanto os padrões culturais são modificados, incutindo consciência e responsabilidade para com o meio ambiente.

Tudo isso pode ser alcançado sem descuidar do desenvolvimento humano , pois a preservação do meio ambiente e o desenvolvimento socioeconômico do ser humano são totalmente compatíveis.

Já é grande o número de pessoas e comunidades que admitiram os danos que podemos causar tanto ao meio ambiente como à fauna e flora que nos rodeiam. No entanto, recentemente, esse problema foi considerado como tal de uma forma global.

O ar que respiramos e a água dos rios e oceanos não distinguem as fronteiras locais, nacionais ou mesmo continentais, por isso todos devemos ter cuidado globalmente.

Por exemplo, episódios de poluição do ar no Reino Unido são frequentemente agravados por massas de ar do continente europeu. Da mesma forma, o lixo permanece por décadas nos oceanos, viajando ao redor do globo, movendo-se com as correntes oceânicas e a poluição industrial, e o uso de fertilizantes tem causado o aparecimento de algas tóxicas nos rios e mares de todo o mundo.

Regulamentos ambientais.

Tendo em vista que as condições ambientais e os sistemas socioeconômicos de cada país diferem entre si, não há uma regulamentação única que abranja as práticas sustentáveis ​​que devem ser realizadas . Cada país deve trabalhar em sua própria política ambiental para garantir que o desenvolvimento sustentável seja buscado como uma meta global.

Como sociedade, temos que agir e parar esses problemas por meio de uma mudança em nosso estilo de vida que tenda à sustentabilidade.

Setor jurídico: a importância da tradução juramentada

A tradução da papelada legal por um tradutor juramentado pelo tribunal é o que constitui um documento traduzido juramentado. Um tradutor especializado  interpreta documentos legais, como certidões de nascimento, títulos de propriedade e contratos, de forma que sejam adequados para uso em diferentes ambientes. Os tradutores que oferecem esses serviços devem ser devidamente certificados e credenciados.Esses documentos são cruciais para vários processos e, portanto, devem ser exatamente iguais aos originais. Mas por que você deveria contratar um especialista para  fazer uma tradução juramentada ? Qual benefício esses serviços oferecem?

Atender aos requisitos do processo

Ao conduzir negócios jurídicos em um país estrangeiro, é necessário ter uma tradução jurídica de seus documentos. O processo pode ser qualquer coisa, desde um pedido de emprego a um pedido de visto para a compra de um terreno. Ter um tradutor certificado e licenciado para traduzir seus documentos garantirá que você cumpra os requisitos de qualquer processo pelo qual esteja passando. O tempo que leva para traduzir documentos oficiais depende do tipo de papelada, extensão e tradutor.

Documentos oficialmente certificados

Em algumas regiões, um tradutor certificado só precisa assinar e carimbar documentos para ser considerado certificado. Algumas jurisdições exigem que um tradutor assine a papelada na frente de um advogado ou notário. Seja qual for o caso, contratar um serviço de tradução com as credenciais certas garante que você possa entregar formulários certificados. Uma tradução jurídica é válida para uso em tribunal, o que é outra grande vantagem. Você pode apresentar tal documento em várias funções oficiais.

Precisão de Documentos

Outra razão pela qual um tradutor especialista é necessário para documentos certificados é para garantir a precisão. Inconsistências e informações imprecisas podem ser desastrosas em situações específicas. Veja um relatório médico, por exemplo. A presença de uma palavra que não seja uma representação precisa dos detalhes originais pode alterar o significado de todo o relatório. Para documentos usados em processos judiciais, imprecisões podem resultar em penalidades imprevistas. Um tradutor juramentado sabe a importância da precisão e a observa. Em algumas regiões, o tradutor deve anexar uma garantia da exatidão do documento.

Quais documentos podem ser traduzidos

A gama de serviços de tradução varia de uma empresa para outra, mas você pode ter quase qualquer documento jurídico traduzido. Negócios e outros contratos legais, como locações de aluguel, certidões de casamento, certidões de nascimento, depoimentos, depoimentos de testemunhas e certificados escolares são exemplos de documentos que você pode ter traduzido.

As empresas podem usar tradutores certificados para documentação técnica comercial, estatutos organizacionais e relatórios financeiros anuais, entre outros. Não existem regulamentos padrão para tradução juramentada, então você não pode ter certeza sobre os serviços que um tradutor oferece.

No entanto, a regra geral é que os documentos traduzidos devem manter a exatidão dos termos legais contidos nos originais. A papelada traduzida deve ser o mais próximo possível do original, se não for exata. Nos casos em que a tradução oficial não corresponda ao original, o tradutor pode ser considerado em desacato ao tribunal.

O juramento de tradutores está sujeito à pena de perjúrio, daí a qualidade de trabalho diferente dos intérpretes convencionais. Observe que uma tradução certificada apenas indica que é uma representação precisa, mas não é prova da legalidade de um texto. A tradução jurídica é necessária ao traduzir documentos oficiais para apresentar a uma autoridade estrangeira. A papelada interpretada por um tradutor certificado deve atender a padrões específicos de qualidade e precisão.

Os textos traduzidos devem corresponder às informações do original para passar na verificação. Dependendo do país, um tradutor pode ter que incluir um documento de apoio, como uma apostila, para atestar a credibilidade do trabalho traduzido.

A importância de um bom calçado

O pé constitui a parte final e inferior de um membro – a perna – que suporta todo o peso do corpo e permite a função de locomoção, tão importante para o ser humano. Pelas suas características e complexidade da sua composição – pequenos ossos, articulações, ligamentos, nervos e circulação – revela-se uma zona delicada sujeita a diferentes patologias e lesões. Também deve ser levado em conta que essa anatomia complexa está acoplada em uma área bastante pequena do corpo para as dimensões da função que desempenha.

O calçado tem por missão proteger o pé das intempéries – frio, humidade, chuva, lama … -, das irregularidades do terreno, de pancadas, fricção, feridas, etc. A importância de usar um bom calçado, portanto, não é apenas uma questão de estética; a saúde é um aspecto, nesse sentido, que não deve ser negligenciado.

O uso do tipo correto de calçado afeta diretamente o bem-estar do pé e indiretamente afeta o bom funcionamento das articulações, coluna e pescoço. De fato, muitas das deformidades dos pés e patologias do aparelho locomotor e circulatório são consequência do uso de calçados inadequados por longos períodos de tempo.

Em busca de um bom Nike Air Force? Confira já.

Características que o calçado deve ter

Embora tudo dependa da idade, da situação, do momento, das características ou do tipo de actividade de cada pessoa em particular, pode-se dizer que, em geral, as características que devem ser tidas em consideração na compra de calçado giram em torno de quatro principais aspectos: o material, a forma, o número e a altura.

Em relação ao material , recomenda-se que seja respirável para evitar a umidade produzida pela transpiração, bem como o aquecimento e consequente amolecimento do tecido epitelial do pé. Se o sapato for respirável, irritações e fungos, por exemplo, podem ser parcialmente evitados evitando-se o calor e a umidade. Couro macio e tecidos tendem a funcionar bem. É importante que não seja feito com tecidos ásperos e costuras internas que podem corroer o pé.

A sola do sapato deve ser feita de um material macio e flexível para amortecer possíveis esporas e calosidades na sola do pé. A espessura da sola deve ser média; não muito fina porque não protegeria contra irregularidades e pequenos objetos no solo -chinarros, por exemplo-; não muito grosso porque limitaria a mobilidade do pé.

É aconselhável comprar sapatos no final da tarde, quando os pés estão um pouco inchados de todas as atividades do dia. Desta forma, evita-se que sejam comprimidos em determinadas faixas horárias. Por outro lado, nem sempre é necessário pedir ao atendente o mesmo número ; é necessário experimentar calçado antes. Isso ocorre porque alguns últimos são mais soltos do que outros. O uso de sapatos justos, simplesmente por estar na moda ou pela estética, pode causar problemas de saúde como joanetes ou varizes. Calçados muito largos ou mal presos – atacadores soltos, fivelas soltas, etc. – também podem causar mais de um susto desagradável.

As formas muito estreitas na ponta também podem ser a fonte de futuros joanetes e deformidades nos pés. É fundamental que o calçado seja confortável e se adapte ao formato do pé, que varia de acordo com cada pessoa.

O mesmo vale para o salto excessivo. A altura não deve ultrapassar quatro centímetros, caso contrário o aparecimento de problemas de médio e longo prazo no sistema musculoesquelético e circulatório das pernas, tronco e pescoço é facilitado.

Calçado na infância

Não se esqueça que os pés das crianças estão em pleno crescimento e formação. Esta é uma fase em que é necessário ter o máximo cuidado com os pés. Quando se trata de calçar seus filhos, não hesite em consultar o seu pediatra. Os profissionais costumam aconselhar calçados confortáveis, flexíveis e respiráveis ​​com salto um tanto reforçado.

A infância é a época ideal para corrigir alguns problemas nos pés – pés chatos, cáries, valgos … -. Observe bem os seus filhos e comente com o médico qualquer pequena anomalia que detectar na marcha deles.

Calçado para idosos

No idoso, o uso de calçado adequado não só vai facilitar o conforto, bem-estar e saúde dos pés, mas pode até prevenir as temidas quedas.

A parte superior deve ser muito macia e flexível para não danificar as áreas deformadas dos dedos e evitar as dores associadas aos calos. A sola também deve ser macia e flexível para amortecer as esporas. Um reforço não excessivamente rígido no tornozelo ajuda a fortalecer a marcha hesitante do idoso, garantindo sua marcha.

Calçado na gravidez

Durante a gravidez, o peso da mulher aumenta enquanto o ponto de apoio e o centro de gravidade variam. Isso pode levar a algum desequilíbrio na marcha. Um pequeno reforço, portanto, na região do tornozelo, não dói.

Por outro lado, os pés tendem a inchar, por isso é aconselhável usar calçado confortável e aberto com atacadores que podem ser ajustados de acordo com a dilatação do pé.

Calçado no trabalho

Se o seu trabalho exige ficar em pé por muitas horas ou se você trabalha em uma residência, hospital ou loja, os mais adequados são tamancos abertos ou fechados.