Nomade-Digital

Nomade Digital

A herança do nome (primeiro prêmio)

 

Criação e Produção em Design e Comunicação Nº72

Nomade-Digital

Introdução

É hora de descobrir quem você é. Eles te chamaram muito, eles me fizeram te nomear, mas quem ele realmente falou? Apenas do meu bisavô, que cruzou os Andes com San Martin? Agora que entro na história, minha atenção está focada nesse Nomade Digital e no sobrenome. Esse nome que sem querer perceber representa gerações. Esta história narra a missão dos herdeiros da geral e seus descendentes, querer continuar um legado da família, o nome completo do homem que está no topo da árvore de família de Miller. Quem é ele? Simplesmente, General Miller.

Desenvolvimento

Uma noite em agosto de 2010, quando a hora do jantar, pequena Lúcia comentou com preocupação a importante tarefa a ser realizado para a quinta-feira seguinte, onde cada aluno se relacionam um ensaio comemorando a morte de Gral. San Martin. Nervos a invadiram sabendo que ela tinha dois dias para fazer isso. Ela não estava animada com o projeto porque não gostou da história, mas não demorou muito para que isso mudasse. Seu pai, Federico Washington Miller, alegremente começou a contar uma história que envolvia o famoso San Martin e seu bisavô, que haviam compartilhado a carreira militar na Grã-Bretanha quando eram jovens. Ao ouvir isso, os olhos da menina começaram a se abrir e a se iluminar lentamente, sua atenção estava concentrada em um único fato, o que seu pai tinha a dizer.

O general Miller, mais conhecido como general William Washington Miller, juntou-se ao exército britânico ainda muito jovem. Em seu terceiro ano de uniforme, ele conhece José Francisco de San Martin, um menino de nacionalidade argentina, com quem dividiu um quarto. Juntos, eles participaram de várias partidas de treinamento e, assim, começaram a formar uma forte relação de amizade. William W. Miller lutou em várias batalhas importantes, entre elas a campanha de Wellesley, contra as forças napoleônicas na Espanha e a guerra entre a Inglaterra e os Estados Unidos. Mas devido à cessação das guerras em seu país, o trabalho era escasso. Três anos depois, o General Miller foi contratado por San Martin para lutar ao lado dele na campanha libertadora.

Foi assim que ele embarcou em uma aventura em Buenos Aires, onde culminou com a libertação do Chile, Peru e a travessia dos Andes. O geralmente considerado como herói dos povos libertados continua a ser lembrado como apreciação, através de uma estátua situada em Lima, e, eventualmente, foi recompensado com terra no território argentino. William teve um filho solteiro, George Miller, herdeiro dessas terras. Esse prêmio foi o motivo das lutas e distanciamentos familiares em todas as gerações que carregavam esse nome. Muito pouco se sabe sobre George, assim como sobre seu filho Edward.

O pai de Lucia faz uma pausa e se levanta da mesa para servir um uísque com gelo, seus irmãos e sua mãe já tinham ido dormir, mas a menina com as mãos entre as pernas observava atentamente cada movimento de Miller se fosse esse libertador. Ele volta para a mesa e se alonga mais confortavelmente na cadeira e continua com sua história.

Toda a história tem um resultado, e um dos participantes disso foi Francisco Miller, filho de Edward Miller. Esse homem foi o herói do legado da família, por trás de um ato de rebelião por aquele tempo. O neto do general Miller, já com 40 anos, conheceu Felisbina Rivero em Concórdia, Entre Ríos. Sua amada era casada e tinha três filhos (Caio, Beco e Blanca). Naquela época, a palavra divórcio não existia, portanto, um novo amor foi desaprovado, o que não impediu que Francisco e Felisbina construíssem sua história de amor rebelde. Eles tiveram três lindas filhas chamadas Lucrezia, Elvira e Felicitas, mas isso não fez Francisco plenamente feliz. Ele queria e precisava de seu sobrenome para continuar de geração em geração. Aos 60 anos de idade, chega o tão esperado macho.

Mas nem tudo era cor de rosa porque Francisco não era casado, portanto aquele precioso filho não podia levar seu sobrenome, muito menos continuar a herança. Foi assim que Francisco decidiu se casar. Tomasa Escobar, vizinho do casal, seria cúmplice de seu plano. Sem Felisbina descobriu, Francisco ela se casa com Tomasa e assim poderia chamar seu único filho, William Washington Miller com ser capaz de transmitir não só o nome mas também o nome completo do seu bisavô, que tinha sido um herói ele. Dias depois, Francisco entra em sua casa com a certidão de nascimento de seu amado filho, com aquele nome que significava muito para ele, escrito nele. Mas mostrando isso a Felisbina, a raiva emergiu de seus olhos e boca na forma de decepção.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *