ITCMD

Por que Devemos pagar Impostos?

O pagamento de impostos é necessário para sustentar as despesas públicas, a distribuição de renda, buscar maior eficiência da economia e amenizar as crises. Diferentes tipos de impostos estão presentes em várias atividades da vida, tanto no pagamento quanto no que se refere à finalidade da cobrança.

ITCMD

Por que devemos pagar impostos?

O número de espanhóis que trabalham no exterior cresceu por alguns anos. O fato de esses trabalhadores exercerem sua profissão fora das fronteiras nacionais tem uma série de implicações, entre as quais se destaca o promotor: se eles pagam impostos no país de destino ou, pelo contrário, seu possível status de residentes na Espanha os obriga a pagar seus impostos no seu país de origem?

Confira também: Imposto ITCMD.

Embora pareça óbvio, o primeiro passo para pagarmos impostos é que os impostos existam. Quem tem capacidade para estabelecer impostos é o Estado. As constituições dos diferentes países geralmente reconhecem a obrigação de todos os cidadãos de contribuir para a manutenção das despesas públicas e o poder do Estado de criar impostos.

Mas é claro que nos estados modernos existem vários níveis de descentralização . Por exemplo, na Espanha, temos outras administrações além da central. Existem comunidades autônomas e entidades locais, como municípios e conselhos provinciais. Em cada país, geralmente existem regras para delimitar a concorrência nos vários poderes relacionados a impostos.

Esclareceu a competência de cada nível, para que o Estado possa exigir impostos e outros impostos, a primeira coisa é estabelecê-los. Ou seja, o Estado não pode chegar e dizer a cada cidadão: “Como você é obrigado a sustentar as despesas públicas, você me pagará tanto que eu possa gastar”. Algo concreto deve ser estabelecido, essa obrigação deve ser especificada . E essa obrigação só pode ser estabelecida através de uma lei aprovada pelo Parlamento (no caso espanhol, nacional ou regional).

Mas a complexidade da vida moderna significa que somente com a lei é muito difícil determinar como os impostos devem ser exigidos. Normalmente, a lei prevê seu próprio desenvolvimento por normas aprovadas pelo governo , que dispõe de recursos materiais e humanos para aprofundar detalhes técnicos e que estão além das possibilidades dos representantes parlamentares eleitos pelos cidadãos.

Dentro da lei, é estabelecida uma peça chave chamada evento tributável . É um fato que, uma vez concluído, gera o nascimento da obrigação de pagar o imposto. Ou seja, alguns dos fatos do cidadão geram a obrigação de pagar impostos ou qualquer outro imposto. Eventos tributáveis ​​podem ser de tipos diferentes. Por exemplo, no imposto de renda pessoal é a obtenção de renda pelo contribuinte, decorrente da obrigação de pagar o imposto.

Mas uma coisa é que essa obrigação surge e outra é que ela seja paga. Pode haver cidadãos que decidam que não pagarão impostos. Portanto, a lei fornece mecanismos para impedir que as pessoas parem de pagar seus impostos . Uma vez esclarecido o que deve estar de acordo com a lei, o contribuinte pode decidir cumprir o que a Administração determina. Mas, no entanto, pode discordar. Existem mecanismos para isso. Vários tipos de recursos podem ser levantados perante a Administração e depois perante os tribunais.

IMPOSTOS

ITP, AJD e IVA: impostos sobre a habitação

AJD, ITP e IVA são três impostos que tributam a aquisição de uma casa. O AJD (Imposto sobre Atos Jurídicos Documentados) tributa documentos notariais, comerciais e administrativos. O ITP (Imposto sobre Transferência de Propriedade) é aplicado quando há uma transferência ou venda de mercadorias entre indivíduos. E o IVA (Imposto sobre Valor Agregado) tributa a troca de bens e serviços.

Por que o Estado estabelece a obrigação de pagar impostos?

A primeira razão é a manutenção das despesas públicas . A principal fonte de renda pública são os impostos, e dentro desses impostos. Outro objetivo importante é a redistribuição de renda . Para fazer isso, uma obrigação de pagamento deve ser estabelecida com base na capacidade econômica .

Os mais ricos devem pagar a maior proporção de sua renda em impostos e outros impostos. Um terceiro objetivo é buscar maior eficiência na economia. Por exemplo, os impostos podem cobrar atividades que causam danos a pessoas que não participam da decisão de realizar essa atividade. O quarto é suavizar as crises. A política fiscal pode ser um instrumento da política econômica. Nesta área, por exemplo, surge a teoria dos estabilizadores automáticos.

Obviamente, uma coisa é que esses são os objetivos principais e outra muito diferente é que eles sempre são alcançados. Pode haver situações de falta de recursos para sustentar as despesas públicas que levam a um endividamento significativo, pode haver deficiências na progressividade do sistema tributário, os impostos podem não ser capazes de fornecer eficiência ou políticas fiscais incapazes de resolver crises.

A política fiscal é um instrumento que, por vezes, atinge os seus objetivos, outros avança parcialmente em relação a eles e outros não são capazes de alcançar os efeitos pretendidos.

O que são impostos?

No caso dos impostos, eles são pagos sem receber nada concreto em troca . Especificamente porque os impostos contribuem para o apoio geral às despesas públicas, mas o cidadão não recebe nenhum benefício específico em troca dos impostos que paga.

Quais são as taxas?

No caso de taxas é diferente. As taxas são pagas em troca de algo . Por exemplo, eles são pagos em troca de algum serviço ou uso do domínio público.

O que são contribuições da Previdência Social?

Bem, eles estão, de certa forma, em uma categoria intermediária. É verdade que as contribuições para o Seguro Social são pagas para receber benefícios contributivos para o Seguro Social. Isso significa que, se não forem pagos, o direito de receber esses benefícios não será gerado.

Mas também é verdade que o pagamento de contribuições não implica que o cidadão possa reivindicar um benefício específico do Estado . Por exemplo, um cidadão pode contribuir e depois cair no desemprego. O valor cobrado dependerá do texto das regras específicas, que podem mudar e ser muito diferentes do que estava em vigor quando você pagou.

 

O que acontece se errar o código do banco Bradesco na transferência?

O que acontece se errar o código do banco Bradesco na transferência?

Um dos maiores medos ao fazer uma transferência é errar algum dos dados na hora do preenchimento das informações sobre o destinatário. No caso do Bradesco, o que acontece se eu errar o código banco Bradesco? O dinheiro transferido será perdido? Irá para outra conta? 

O que é o código banco Bradesco?

O código banco Bradesco é uma sequência de 3 dígitos numéricos, sendo eles 237. O código banco é um número que identifica cada uma das instituições bancárias presentes no Brasil. Foi criado pelo Banco Central como uma forma de facilitar e agilizar o processo de identificação na hora de realizar transferências bancárias como TED ou DOC de um banco para o outro, ou até mesmo depósitos.

Existem 2 classificações de código banco:

  • COMPE: Significa Sistema de Compensação de Cheques e Outros Papéis. É composto por 3 dígitos e é o mais comum de se usar.
  • ISPB: Significa Identificador de Sistema de Pagamentos Brasileiro. É composto por 8 dígitos, sendo mais raro de se usar, já que a maioria dos bancos adotam o código COMPE.

O que acontece se o código banco Bradesco for informado errado

Vamos dizer que você precisa realizar um TED para o Banco Bradesco mas você só possui conta no Itaú, então para isso você irá ter que informar os dados pessoais do beneficiário, como nome, CPF ou CNPJ, conta e agência e o código banco Bradesco. Então na caixa do código você escreverá 237.

Se você errar algum dos dados, como o código banco, o seu dinheiro não vai para outra pessoa, não se preocupe quanto a isso. O que acontecerá é que o dinheiro será devolvido para a sua conta, o que pode ser bastante desconfortável se você for pagar uma conta no dia do vencimento, pois o boleto vencerá gerando dívidas.

Código banco Bradesco e outras instituições bancárias

Não é preciso saber de cor todos os códigos bancos existentes, talvez pelo menos das instituições em que possui conta, o que facilita no caso de precisar receber uma transferência de alguém. 

Separamos uma lista com o código banco de algumas das instituições presentes no Brasil, confira:

  • Banco Bradesco – 237
  • Banco do Brasil – 001
  • Banco Itaú – 341
  • Itaú Unibanco Holding – 652
  • Banco Santander – 033
  • Caixa Econômica Federal – 104
  • Banco Citibank – 745
  • Banco Safra – 422
  • Banco Mercantil do Brasil (banco múltiplo) – 389

Código da Caixa Econômica: Para que serve?

 

Código Caixa Econômica é um número informado ao banco para os clientes que tem conta no banco.

Essa informação serve para realizar transferência entre contas ou quando a pessoa precisa receber um dinheiro.

Quem faz pagamento ou transferências já deve ter notado que é solicitado o código Caixa Econômica do banco para que o dinheiro possa ser enviado ao destinatário.

Esse código Caixa Econômica são três números fornecidos pelo banco no momento que você abre uma conta corrente ou poupança e precisa ser anotado com cuidado, evitando transtornos na hora da realização de uma transferência, seja dos próprios clientes como de pessoas que precisam fazer um dinheiro para você.

Conheça mais sobre o código Caixa Econômica

No caso da Caixa, o código Caixa Econômica é 104 que identifica a instituição financeira, e esse número é conhecido como Compe, um Sistema de Compensação de Cheques e Outros Papéis, que processa diariamente a compensação de cheques e outros documentos entre os vários participantes que têm contas em bancos.

Assim, quando você faz uma transferência ou emite um cheque na Caixa, é pelo processamento no Compe que o dinheiro vai para onde você o envio. 

Por isso, o código do banco nada mais é do que um número que identifica a instituição, sem deixar margem para erro.

Quando é necessário informar o código Caixa Econômica?

O código Caixa Econômica é necessário na hora de fazer uma transferência, seja no sistema via DOC ou TED para outro banco. 

Assim, se você tem conta, por exemplo, no Banco do Brasil e quer transferir recursos para a Caixa Econômica Federal, deverá informar o código da Caixa, que é 104.

Isso é uma segurança na hora da compensação do valor, evitando qualquer dúvida sobre o destino do recurso. 

Ou seja: quando for realizar uma transferência com o código, não esqueça como ele é importante.

Sempre confira se o código Caixa Econômica está correto, pois se os números forem digitados errado, a transferência é negada e o valor em dinheiro que seria depositado acaba voltando para a conta do remetente que solicitou o serviço.

São dados importantes como o código Caixa Econômica que fazem toda a diferença na hora realizar procedimentos bancários, e precisam ser preenchidos com todo cuidado, assim como conta, agência e CPF ou CNPJ de quem está recebendo o dinheiro.

Como conferir o código do Santander?

Com o grande número de instituições bancárias, tanto as do tipo digital quanto as tradicionais físicas, é necessário que alguns dados sejam verificados. O código Santander é um deles.

Ao realizar transações bancárias, todo o cuidado é pouco quando se trata de dados! Afinal, o código Santander é o responsável por garantir que o dinheiro será endereçado àquela instituição bancária, e não outra.

Quer saber mais detalhes sobre o assunto e descobrir como se confere o código Santander? Para isso, continue a leitura!

Código Santander: o que é?

Para que você compreenda melhor, é necessário saber o porquê conferir. Assim, isso se tornará um hábito em sua vida financeira e você terá mais atenção na hora de aplicar esse dado. 

O código Santander também é chamado de código de compensação do Banco Santander. 

Aliás, toda instituição bancária possui a sua identificação, e é isso que os diferencia – mesmo quando os nomes são muito parecidos. Desta maneira, esse código é utilizado em transferências bancárias, tanto na modalidade TED quanto na DOC.

É importante que você se lembre que o código é obrigatório nas transferências. Por esta razão, é altamente recomendado que você conheça o código Santander para quando for efetuar alguma espécie de transferência endereçada a este banco.

Como conferir o código Santander?

Agora que você já sabe o quão importante é conferir o código Santander, sabia que esse procedimento é muito fácil. Para isso, basta pesquisar na internet, em sites de confiança, código Santander para que seja possível comparar com o código que você.

Além disso, para que você coloque em prática o ato de conferir o código Santander, saiba que ele é o 033. Desta vez, não será preciso outra pesquisa! Basta conferir se esse e outros dados estão corretos e legíveis e efetuar a transferência com segurança.

O que acontece se você não pagar o empréstimo pessoal?

Sem dúvida, o empréstimo pessoal é visto como a única saída para problemas financeiros ou emergências por grande parte dos brasileiros. Aliás, as vezes ele é feito sem tanta necessidade, mas pela promessa de dinheiro fácil.

Porém, a situação pode apertar na hora de pagar pelo empréstimo pessoal. No entanto, ainda é pouco sabido sobre as consequências dessa falta de pagamento.

Que tal descobrir o que acontece quando o empréstimo pessoal não é pago? Assim, você terá ciência de todas as consequências quando precisar fazer o seu.

O que acontece quando o empréstimo pessoal não é pago?

Há várias consequências a serem enfrentadas por quem não paga as prestações do seu empréstimo pessoal. Saiba quais são:

Seu nome fica negativado pela falta de pagamento do empréstimo pessoal

No momento em que você não paga pelo empréstimo pessoal, o banco que lhe emprestou dinheiro pode registrar o seu nome em órgãos de proteção ao crédito, como Serasa e SPC. No momento em que isso acontece, você é informado por carta.

Quando o empréstimo pessoal não é pago, você enfrenta dificuldades para conseguir outros tipos de créditos

Afinal, o seu nome estará registrado nos órgãos de proteção ao crédito por não ter pago o empréstimo pessoal. Assim, as empresas não se sentirão seguras em oferecer qualquer linha de crédito para você, afinal não há garantias de que será paga.

A dívida do seu empréstimo pessoal pode virar uma bola de neve

Quando você deixa de pagar o seu empréstimo pessoal, os juros e as taxas vão aumentando conforme o tempo passa. Assim, é muito provável que a sua dívida dobre por conta da falta de pagamento.

Não adie ou deixe de pagar o seu empréstimo pessoal

Aperte daqui, aperte de lá, mas não deixe de efetuar o pagamento do seu empréstimo pessoal. Os juros são altíssimos no caso da falta de pagamento. Por isso, é extremamente difícil colocar a dívida em dia depois. Fique atento!

 

Cartão de crédito: saiba como usufruir do programa de pontos

Saber usar o cartão de crédito ainda é um desafio para muitos compradores. O que muitos não sabem é que existem alguns cartões de crédito que acumulam pontos, que você pode trocar por produtos. Você faz parte dessa lista? Então leia este artigo.

Usar o cartão de crédito hoje em dia é uma das melhores maneiras de você acumular pontos e trocar por milhas de viagem e outros produtos. Entretanto, esses pontos podem perder a validade e serem jogados no lixo, caso você não os utilize.

Então, como fazer para descobrir se o seu cartão de crédito acumula pontos? Depois, como utilizar esses pontos? Saiba mais.

O que são esses pontos do cartão de crédito?

Algumas operadoras de cartão (como Visa e Mastercard) oferecem pontos a cada compra feita nele. Você poderá ganhar x pontos, a cada dólar gasto e conseguir vantagens através do seu cartão de crédito.

Essa foi uma maneira que as empresas encontraram de beneficiar os consumidores para que se eles se tornem cada dia mais fiéis e comprem mais.

Quais as vantagens desse programa de pontos do cartão de crédito?

Uma das principais vantagens de ter um cartão de crédito que acumula pontos é poder trocá-los por produtos aluguel de carros, jantares e/ou descontos em produtos diferenciados.

Para conseguir esses benefícios, é importante que você se cadastre em algum clube de fidelidade. Todo esse processo pode ser feito pela internet. Quando você acumular uma boa quantidade de pontos, poderá resgatá-lo para usar como quiser.

Os pontos podem expirar?

É fundamental que você esteja atento ao prazo de expiração dos pontos do seu cartão de crédito. Para saber isso, entre no site do programa de fidelidade e veja até quando você poderá usar esses pontos.

Ademais, para saber se você tem direito ao acúmulo de pontos, entre em contato com a central de atendimento do seu cartão de crédito.

Empréstimo pessoal para indústrias: Como fazer?

Um empréstimo pessoal para indústria parece ser uma boa alternativa quando se deseja investir mais em seu negócio. No entanto, a dúvida que fica é de como fazê-lo.

O empréstimo se trata de um financiamento que possibilita você de conseguir dinheiro de forma mais fácil para algum tipo de desejo ou emergência. No entanto, como condição você paga taxas de serviço e juros junto ao montante.

Que tal saber mais sobre o empréstimo pessoal para indústrias? Ele pode ser de grande ajuda para a guinada do seu negócio.

Como fazer um empréstimo pessoal para indústrias

Para fazer um empréstimo pessoal para indústrias, você deve fazer o planejamento do que você deseja fazer com o dinheiro. Assim, será possível saber, também, o quanto será preciso.

Também é necessário que seja analisado como estão as suas finanças pessoais. Afinal, mesmo que seja um empréstimo para a sua indústria, ainda assim o seu nome será analisado.

Veja, além das taxas e dos juros, o custo efetivo total. Após isso, formule o seu plano de negócios ou o atualize. Ele será necessário para convencer de que esse empréstimo pessoal para a sua empresa será necessário.

Após isso tudo, você reúne todos os papéis necessários e solicita o seu empréstimo. No entanto, lembre-se de que se trata de um acordo feito entre você e o banco e que deverá pagá-lo.

Lembre-se, também, que sua empresa poderá precisar de outro empréstimo. E, caso não seja pago o primeiro, dificilmente o 2 vai ser concedido.

Avalie de todas as perspectivas possíveis sobre esse empréstimo pessoal

Empréstimo pessoal é algo sério, ainda mais quando envolve uma indústria. Você precisa, sobretudo, analisar tudo muito bem antes de assinar qualquer tipo de acordo.

Ter o nome da sua empresa, bem como o seu, limpos na praça é de grande valia para eventuais fornecedores. Sendo assim, pense muito bem se poderá arcar com esse compromisso.

3 Dicas para escolher máquina de cartão de crédito

Por conta do avanço da tecnologia e do desenvolvimento de métodos eficientes para compra, cada vez mais as empresas, lojas e estabelecimentos estão contratando administradoras de máquina de cartão de crédito para fazer vendas parceladas para os clientes.

Isso porque muitas pessoas optam pelo método de pagamento parcelado, afinal esse proporciona mais agilidade, facilidade e praticidade para o dia a dia.

Mas, você sabe como é possível escolher a melhor máquina de cartão de crédito para o seu negócio? Para saber como fazer essa escolha, continue acompanhando este post.

Máquina de cartão de crédito: aceita mais de uma bandeira

O ideal é que você escolha uma máquina de cartão de crédito que aceite várias bandeiras, como Mastercard, Visa e Hiper. Isso facilita a realização de negócios para a sua empresa, fazendo com que essa aceite um maior leque de cartões, aumentando a sua cartela de consumidores e o número de vendas.

Máquina de cartão de crédito: ofereça mais serviços

Existem máquinas de cartão de crédito que oferecem diversos serviços, além do parcelamento de compras. Há máquinas que possibilitam a solicitação de empréstimos, recarga de celular, entre outros serviços.

Portanto, escolha uma máquina de cartão de crédito que ofereça a maior quantidade de serviços possível para facilitar a sua vida na hora de fazer negócios.

Máquina de cartão de crédito: escolha a menor taxa

Existe máquina de cartão de crédito que possui taxas de menor valor e outras de grande valor. É importante que você escolha uma máquina que ofereça um baixo custo, mas que atenda todas as suas necessidades.

Por isso, nesse momento, escolha a máquina que oferece o melhor custo-benefício para o seu bolso. Assim, você conseguirá contratar uma ótima administradora de seguros e fará um excelente negócio, gerando bastante satisfação!

 

 

Consultar CPF: 3 Formas de consultar

Atualmente, todas as pessoas que trabalham com o comercio, necessitam de uma garantia de pagamento quando vendem algo parcelado, precisam ter a confiança que o cliente irá de fato cumprir o pagamento daquilo que está comprando. Isso, principalmente, é levado muito em conta quando o pagamento será realizado em cheques, notas promissórias, cartões próprios das lojas ou qualquer outra forma de pagamento a prazo.

Para isso, a busca por garantias da idoneidade do cliente é algo muito importante, não é mesmo? Uma das formas mais confiáveis de se fazer isso é através de consultar cpf. Essa consulta mostra se a pessoa está em dia com as suas contas ou se ela possui algum débito no CPF.

3 Formas de consultar cpf

Nós reunimos para você 3 formas de consultar cpf, veja a seguir quais são elas.

Consultar cpf pela Receita Federal

Você consegue consultar cpf pelo site da Receita Federal, essa consulta é feita de forma rápida e gratuita, e, lá você consegue buscar por qualquer cpf. Porém, a consulta realizada por lá é um pouco limitada. Nela você consegue ver informações apenas sobre as entregas ou não de declarações no último exercício da pessoa física. Por não ser uma consulta completa, pode não ser suficiente para você determinar a idoneidade de seu cliente.

Consultar cpf pelo site Boa Vista

O site Boa Vista é uma forma muito boa de se consultar cpf de forma gratuita, porém, você consegue consultar somente o próprio cpf. O site Boa Vista tem o seu banco de dados conectado com o do Sistema Central de Proteção ao Crédito (SCPC) e pode ser usado para que a pessoa consulte o próprio CPF e fique sabendo se está com o nome sujo ou não.

Consultar cpf pelo Serasa Experian

A forma mais conhecida para consultar cpf dos clientes é através do Serasa Experian. Essa é a forma mais completa, você tem acesso a todas as informações sobre o CPF da pessoa. Porém, consultar cpf pelo Serasa Experian é feito de forma paga.

 

Máquina de cartão: Três melhores opções do mercado

Para o sucesso de um negócio é imprescindível contar com o uso de uma máquina de cartão, já que esse meio de pagamento foi difundido e é um dos mais utilizados no momento.  No mercado são encontradas diversas opções de operadoras de crédito diferentes modelos de máquina de cartão e planos oferecidos por elas para uso e recebimento através de cartão.

Avaliar o fluxo de seu negócio é o primeiro passo para buscar a máquina de cartão que possui melhor custo benefício e atenda suas necessidades. É importante fazer uma comparação entre as máquinas de cartão disponíveis no mercado para fazer uma boa escolha. Para facilitar sua busca da melhor opção de máquina de cartão para seu negócio vamos mostrar as melhores avaliadas no mercado brasileiro atualmente.

1.     Rede Maquininha de Cartão sem fio:

Possui uma ampla cobertura de bandeiras de cartão, funciona sem fio. É oferecida pela operadora com diferentes planos para uso onde o valor do aluguel e tarifas por transação podem variar. Possui espaço para impressão de comprovante por bobina e oferece também a opção de pagamentos serem realizados por aplicativos em Iphones e Ipads. Considerada uma das máquinas de cartão mais completas do mercado.

2.     Minizinha PagSeguro:

Uma máquina de cartão compacta que aceita uma grande variedade de bandeiras e funciona sendo conectada ao celular, oferece um bom custo benefício com aquisição facilitada. Pode ser usada tanto por pessoa física quanto jurídica sem a necessidade de vinculação à uma conta bancária para recebimento. Por um valor acessível e único é feita a compra da máquina de cartão. Posteriormente são cobradas apenas as tarifas sob as transações realizadas, esse tarifário varia de acordo com o plano escolhido para recebimento das vendas.

3.     Cielo Máquina:

Com uma ampla cobertura de bandeiras de crédito, e funcionalidade sem fio. É uma das mais usadas no mercado.  Conta com diversos planos oferecidos por sua operadora, onde são encontrados planos com aluguel isento e com determinado tarifário sobre as transações e outros com valor de aluguel pela máquina, e outras tarifas sobre transações.