O que é uma carteira digital e como ela funciona?

O que é uma carteira digital e como ela funciona?

A carteira digital crescendo em popularidade porque são convenientes e seguras. Mas nem todos os comerciantes os aceitam.

A carteira digital crescendo em popularidade porque são convenientes e seguras. Mas nem todos os comerciantes os aceitam.
A carteira digital crescendo em popularidade porque são convenientes e seguras. Mas métodos os comerciantes os aceitam.

Os métodos de pagamento sem contato vêm ganhando popularidade entre comerciantes e consumidores, especialmente após a pandemia. As carteiras digitais são um desses métodos. Eles armazenam suas opções de pagamento, como cartões de crédito e débito, permitindo que você use convenientemente seu smartphone para fazer uma compra.

Os cartões de crédito e débito não são as únicas coisas que você pode manter em uma carteira digital. Você também pode armazenar cartões-presente, cartões de associação e fidelidade, cupons, ingressos para eventos, passagens aéreas e muito mais. Além disso, você pode usar muitas carteiras digitais para transferir dinheiro para outras pessoas, emitir boleto para pagamento (informar o valor do boleto e gerá-lo para que o devedor realize o pagamento).

Confira também: 4 Opções de empréstimo pessoal com juros baixos

 

Como funciona a carteira digital

Diferentes carteiras digitais usam diferentes tecnologias para processar pagamentos:

Near Field Communication, ou NFC: Isso permite que dois dispositivos troquem informações se estiverem próximos um do outro. O Apple Pay e o Google Pay usam essa tecnologia. Para usar uma dessas carteiras digitais, o lojista deve ter leitores de cartão compatíveis no checkout.

 

Transmissão Segura Magnética, ou TSM: Isso gera um sinal magnético, como quando você passa a tarja magnética em um cartão de crédito. O sinal é transmitido ao leitor de cartões do terminal de pagamento. O Samsung Pay usa a tecnologia MST e NFC.

 

Códigos QR: são códigos de barras que você pode digitalizar com a câmera do seu smartphone. No aplicativo do PayPal, por exemplo, você pode gerar um código QR que permite usar sua conta para pagar um item em uma loja.

 

Cartão de crédito/débito virtual: Algumas carteiras digitais disponibilizam o cartão virtual, basta acessá-lo no aplicativo instalado em seu smartphone, selecionar o cartão e gerar o código para informar na hora do pagamento. Muitas pessoas utilizaram essa opção para compras durante a pandemia, devido à disponibilidade do cartão virtual Caixa no aplicativo Caixa Tem.

Embora os exemplos de carteira digital acima possam ser usados ​​em qualquer estabelecimento que os aceite, também existem carteiras digitais “fechadas”, como o aplicativo Starbucks, projetado para serem usadas apenas em uma loja específica.

 

Como escolher uma carteira digital

As principais carteiras digitais, como Apple Pay, Samsung Pay e Google Pay, dependem do telefone que você carrega. Você não pode usar o Apple Pay em um telefone Android, por exemplo. Então, ao aderir a uma marca específica de telefone, você também escolheu uma carteira digital em potencial. O PayPal é uma exceção porque o aplicativo está disponível na Apple App Store e no Google Play.

Seu uso de uma carteira digital também pode ser limitado por onde você compra. Nem todos os comerciantes aceitam carteiras digitais ainda, então você ainda precisará levar um cartão de crédito ou débito como método de pagamento alternativo.

Há diversas opções de carteiras digitais que funcionam de maneira semelhante, como:

  • Caixa Tem
  • PicPay
  • Mercado Pago
  • PayPal
  • Acesso Card
  • Entre outras.

Algumas carteiras digitais permitem que você cadastre o seu cartão para realizar o pagamento na função crédito e realizar o pagamento de fatura.

 

As carteiras digitais são seguras?

A nova tecnologia sempre dá uma pausa aos consumidores, especialmente qualquer tecnologia que envolva informações bancárias e de cartão de crédito confidenciais. No entanto, as carteiras digitais têm um recurso de segurança integrado – um processo chamado “tokenização” – que mantém o número do seu cartão de crédito ou débito em segredo quando você faz uma compra.

 

Essencialmente, quando você paga por algo, em vez de enviar seu número real de cartão de crédito ou débito para o comerciante, a carteira digital gera um token de uso único composto por números aleatórios. Esse token é usado para processar o pagamento, enquanto suas informações pessoais permanecem seguras.

 

Além disso, até mesmo o acesso à sua carteira digital envolve outras camadas de segurança, como exigir um PIN ou informações biométricas (impressão digital ou reconhecimento facial).

Ainda assim, você precisa ter algum cuidado. Sempre fique de olho no telefone e cubra a tela se estiver digitando sua senha em um local público.

 

O que vale mais a pena: empréstimo ou financiamento?

O que vale mais a pena: empréstimo ou financiamento?

Empréstimo e financiamento são duas modalidades de crédito com vantagens e desvantagens diferentes. As duas, no entanto, podem ser recursos preciosos para os consumidores realizarem seus sonhos ou aliviarem sua situação financeira.

Neste artigo, você poderá entender quais as diferenças entre empréstimo e financiamento e em que situações cada um é mais indicado.

 

Empréstimo: entenda como funciona

O empréstimo pode funcionar de formas um pouco diferentes, mas o esquema básico é o mesmo: o consumidor solicita o empréstimo a uma instituição financeira e se compromete a pagá-lo em determinado prazo, com o acréscimo de juros.

No empréstimo não há necessidade de indicar a finalidade em que ele será utilizado. Algumas instituições podem até perguntar a finalidade do empréstimo, mas não há obrigatoriedade de usá-lo para um fim específico.

 

Quais as modalidades de empréstimo?

Os empréstimos podem ser classificados em algumas modalidades. A seguir te explicamos como funcionam as principais modalidades.

 

Empréstimo pessoal

O empréstimo pessoal é a forma mais simples de empréstimo. Nele, o consumidor não precisa dar garantias, nem precisa vincular o pagamento ao seu salário ou benefício. A instituição financeira, no entanto, faz uma análise de crédito do consumidor, em que são avaliados o histórico como pagador, as dívidas pendentes, o histórico como cliente da instituição (caso seja), a renda mensal, etc.

A partir da análise, o banco ou financeira pode determinar que opções de empréstimo tem para o consumidor e pode ou não liberar o crédito.

O empréstimo pessoal é de mais fácil liberação que outras formas de crédito. Por outro lado, ele costuma contar com taxa de juros mais alta e volume de crédito e prazo de pagamento menores. Isso se deve justamente à menor burocracia para acessar o empréstimo pessoal. 

 

Empréstimo consignado

No empréstimo consignado também não é necessário oferecer uma garantia. Por outro lado, ele é vinculado ao salário ou benefício do cliente, dos quais as parcelas são descontadas automaticamente.

Por conta disso, o empréstimo consignado é menos acessível, sendo oferecido principalmente para funcionários públicos, aposentados e pensionistas do INSS e trabalhadores com carteira assinada. Mas o empréstimo consignado tem a vantagem de apresentar taxas de juros mais baixas e volume de crédito e prazo de pagamento maiores.

 

Empréstimo com garantia

O empréstimo com garantia também é conhecido como refinanciamento. Isso já indica que seu funcionamento é parecido com os financiamentos.

No empréstimo com garantia, o consumidor oferece um bem de grande valor como garantia para a operação ser realizada. Normalmente, são oferecidos imóveis e veículos.

O empréstimo com garantia também conta taxa de juros menor e volume de crédito e prazo de pagamento maiores. Mas atenção: caso as parcelas não sejam pagas em dia, há o risco de se perder o bem para a instituição financeira.

 

Empréstimo online

A maioria dos empréstimos pode ser feita de forma online. No caso dos empréstimos com garantia, no entanto, uma parte do processo de contratação (a vistoria do bem) deve ser feita presencialmente.

O fato de ser feito online torna a contratação do empréstimo mais simples e menos burocrática. O consumidor pode acessar o serviço de casa, usando apenas um dispositivo eletrônico com internet.

 

E o financiamento, como funciona?

O financiamento é um tipo de crédito que também pode apresentar variações. A sua principal diferença para o empréstimo é a necessidade de indicar uma finalidade, com a qual o crédito deve obrigatoriamente ser usado.

 

As principais modalidades são: financiamento de veículo e financiamento de imóvel. A instituição credora faz uma avaliação das condições do bem e da situação financeira do potencial cliente, apresentando, então, propostas de financiamento.

Nessa modalidade de crédito as taxas costumam ser bastante baixas, e o volume de crédito é equivalente ao valor do bem em questão.

Enquanto as parcelas do financiamento estão sendo pagas, o bem é de propriedade da instituição financeira, mas o cliente pode usá-lo normalmente. Apenas após o pagamento de todas as parcelas é que a propriedade do bem passa para o nome do cliente. E, caso o financiamento não seja quitado regularmente, o banco ou financeira pode requisitar a desapropriação.

 

Afinal, qual a melhor opção: empréstimo ou financiamento?

O que define qual das duas opções é a mais adequada é a finalidade com que se usará o crédito. Se você deseja adquirir um bem de grande valor, especialmente um imóvel ou veículo, o mais indicado é o financiamento.

Se você deseja contratar crédito para pagar um curso universitário, por exemplo, o mais indicado é o financiamento estudantil. Para esses fins específicos, as instituições financeiras oferecem linhas de financiamento com condições muito favoráveis.

Por outro lado, se não há a pretensão de adquirir um bem específico, ou se o bem é de pequeno valor, o empréstimo é o mais indicado.

Mas qual tipo de empréstimo? Isso será definido de acordo com a urgência e o perfil financeiro do consumidor.

Se você possui um imóvel ou veículo em situação regular, o empréstimo com garantia é o mais indicado. Se é funcionário público, aposentado ou pensionista do INSS ou trabalhador com carteira assinada, o empréstimo consignado talvez seja a melhor opção. Já o empréstimo pessoal é indicado quando o consumidor não se encaixa nos casos acima e tem urgência de obter crédito.

 

Onde comparar online

Para achar o melhor empréstimo ou financiamento, os consumidores devem comparar as opções mais confiáveis disponíveis no mercado e escolher a que mais se encaixa nas suas necessidades.

Felizmente, hoje existem empresas que agilizam essa procura, através de simuladores de crédito. Trata-se de ferramentas que comparam automaticamente as principais opções de crédito, apresentam as condições de cada uma de forma detalhada e ainda podem ser usadas para iniciar a contratação.

O Juros Baixos, inclusive, disponibiliza um dos melhores simuladores de crédito do Brasil. Acesse agora mesmo e encontre o empréstimo ou financiamento perfeito para você.

Tráfego Pago

O que é tráfego pago?

Resumindo, entenda a seguir o que é o tráfego pago e como ele pode impulsionar o seu negócio.

Hoje em dia, o marketing digital está em alta e muitas pessoas estão investindo em recursos específicos para tornar seus negócios mais ativos e gerar tráfego pago.

Veja nossos anúncios diários do Google como exemplo. Quando inserimos uma palavra-chave, alguns sites aparecem com um ícone de “anúncio” na parte superior, indicando que este é um resultado patrocinado.

A diferença entre o tráfego pago e o tráfego orgânico é que não há custo direto para o tráfego orgânico, ou seja, as pessoas visitam a página ou perfil separadamente porque já conhecem ou recebem instruções.

O problema do transporte orgânico. A competição é tão acirrada, principalmente na área de marketing digital, por exemplo, chegar à homepage do Google não é fácil.

O tráfego pago é essencial para quem deseja utilizar seus resultados na Internet, afinal, com links patrocinados, podemos diferenciar nossos produtos e serviços de outros concorrentes.

Obviamente, como todo empreendedor do mundo, seu maior sonho é crescer e ganhar muito dinheiro, certo? No entanto, para fazer isso, você precisa adquirir novos clientes. Sem mencionar seus produtos ou serviços. Como outros aspectos importantes do seu negócio, eles devem atender às necessidades do mercado.

Acontece que no marketing digital, temos uma variedade de recursos que podem gerar muitas vendas mensais, mas como você pode imaginar, você precisa saber como adotar estratégias em seu negócio para garantir que novos usuários obtenham seus produtos.

Com isso em mente, tendemos a usar tráfego orgânico e tráfego pago para encontrá-lo na Internet. Hoje quero compartilhar com vocês algumas das boas maneiras de gerar tráfego pago para o seu negócio.

O que é tráfego pago?

Em primeiro lugar, o tráfego de marketing digital está relacionado ao tráfego de pessoas que visitam sua página na Internet. Em outras palavras, cada usuário que visita seu site, blog, mídia social, etc. equivale a uma parte do seu tráfego.

Como o objetivo do negócio digital é atingir um grande número de usuários na Internet, é necessário adotar algumas estratégias para aumentar o número de visualizações a fim de converter o número de visualizações em vendas.

O tráfego pago em si é uma estratégia de investimento para aumentar o tráfego da página ou do site.

Portanto, para atrair um grande número de usuários para usar este recurso, você deve pagar pela publicidade.

A vantagem de escolher o tráfego pago é que os resultados são quase instantâneos e seus anúncios geralmente aparecem em locais privilegiados na Internet.

 

O Google Ads é uma das plataformas mais utilizadas pelos profissionais para gerar tráfego pago. Portanto, o objetivo é aparecer no topo dos resultados de pesquisa no Google e em sites relacionados.

A maior vantagem do Google é que você só pode pagar quando alguém clica no seu anúncio, não quando o anúncio é exibido. Essa escolha vai economizar muito dinheiro.

Outra vantagem é que o Google fornece muitos dados e indicadores importantes para quem precisa fazer A / B. Você também pode determinar sua direção; palavras-chave a serem usadas, tais como frases de chamariz e muito mais!

Sim, sem falar que o Google pode criar diversos formatos de anúncios. Vale a pena tentar!

Anúncios no Facebook

A segunda ferramenta para obter tráfego pago na Internet são os anúncios no Facebook.

O Facebook é uma via de mão única para quem começa a investir em links patrocinados para desenvolver seu negócio digital.

Você pode combinar anúncios do Facebook com anúncios do Google, especialmente para remarketing. Além disso, você também pode usar anúncios do Facebook para criar anúncios do Instagram.

As opções de segmentação são muito semelhantes às do Google, e os métodos de pagamento e gerenciamento de eventos também são muito flexíveis.

Publicidade no YouTube

Outra ótima maneira de obter tráfego pago na Internet é usar a publicidade no YouTube, que, na verdade, faz parte do Google Ads. Você pode criar e gerenciar anúncios do YouTube por meio da plataforma do Google.

Você já sabe que o YouTube é uma grande vitrine para negócios digitais, porque o vídeo é o formato mais lucrativo da Internet. Portanto, vale muito a pena utilizar este tipo de conteúdo para promover o seu negócio. Saiba mais sobre o Youtube.

LinkedIn Ads

É famoso por ser utilizado por profissionais que desejam se conectar com outros profissionais. Também possui uma função de link patrocinado, que é.

Mas o importante é que a quantidade de cliques no LinkedIn é mais barata que a outra sites, então vale a pena considerar Investimento, essas são apenas algumas das fontes de trafego que conhecemos hoje, existem muitas outras que podem impulsionar ainda mais a presença do seu negócio virtualmente, o legal do trafego pago é a rapidez que ele proporciona no alcance dos seus objetivos.

Antes de sair por aí investindo em tráfego pago é importante entender como funciona esse mercado.

10 Dicas para Aperfeiçoar o Inglês

10 Dicas para Aperfeiçoar o Inglês

Aprender inglês nem sempre significa sentar-se na sala de aula e estudar gramática complicada. Existem várias maneiras de melhorar sua compreensão do idioma, muitas das quais podem ser muito divertidas.

Às vezes, simplesmente sentar-se na sala de aula ou ler um livro do curso não é adequado para você. Pode ser benéfico fazer algum trabalho adicional.

Portanto, se você deseja melhorar seu inglês (ou qualquer outro segundo idioma), considere algumas dessas dicas úteis para ajudá-lo a seguir seu caminho.

Nem tudo vai funcionar para você, mas, se adicionar algumas dessas ideias ao seu aprendizado de línguas do dia a dia, certamente verá alguma melhora.

Você pode tentar também fazer cursos de inglês online, ou seguir nossas dica abaixo:

 

  1. Assistir televisão e filmes em inglês

Assista programas de TV e filmes do mundo, mas você pode aprender inglês enquanto os assiste. Se você ainda está se familiarizando com o idioma em qualquer nível (do iniciante ao intermediário superior), vale a pena colocar as legendas em inglês para que você possa ler junto e ouvir ao mesmo tempo.

Outra ideia seria colocar legendas em inglês em filmes ou programas de televisão de seu próprio país para que você possa ler junto com eles em inglês e fazer as traduções no decorrer do tempo.

 

  1. Leia livros / jornais em inglês

Ler é uma ótima maneira de praticar seu inglês no seu próprio tempo. Você pode escrever uma palavra de cada vez no seu próprio ritmo, sem que o professor fiquei olhando por cima do seu ombro. Se você está estudando do nível iniciante ao intermediário, escolha um livro infantil cujo idioma seja mais fácil do que um livro adulto.

 

Também vale a pena ler os jornais. Você não apenas pode melhorar o seu inglês, mas também aprender sobre o que está acontecendo em nível local e nacional, o que pode ser útil ao se comunicar com falantes nativos. Jornais e revistas gratuitos, bem como jornais que usam uma linguagem mais básica, talvez sejam melhores para falantes de baixo nível.

 

  1. Rotule as coisas em sua casa

Esta é uma maneira rápida e barata de melhorar seu conhecimento do vocabulário dos itens do dia-a-dia em sua casa. Tudo o que você precisa fazer é comprar um pacote de etiquetas e, em seguida, escrever o nome dos itens de sua casa nelas, como telefone, janela, espelho etc.

Cada vez que usar esses objetos, você lerá a palavra e incorporará em memória. Isso é ótimo para alunos de baixo nível.

 

  1. Faça anotações de novo vocabulário

Sempre que aprender uma palavra nova, seja na sala de aula ou quando estiver fora de casa, anote-a. Sempre que tiver algum tempo livre, você pode praticar o que aprendeu.

Você pode até fazer isso em seu telefone, para não precisar carregar um notebook com você.

 

  1. Cerque-se de falantes de inglês

Se você apenas passa seu tempo fora da sala de aula com pessoas de seu próprio país, você perderá uma grande chance de praticar o inglês. Se você tentar fazer amizade com outros falantes de inglês, será forçado a falar o idioma inglês.

Você também aprenderá coisas como gírias e inglês de conversação que dificilmente aprenderá na sala de aula.

Se você tem dificuldade para encontrar falantes de inglês, pelo menos tente passar um tempo com pessoas fora do seu curso que sejam de outros países que não o seu.

Dessa forma, você ainda terá que falar inglês.

 

  1. Descubra seu melhor momento para aprender

Você é uma pessoa pela manhã ou à tarde? Se você consegue descobrir quando seu cérebro está mais agudo, então deve estudar bastante o aprendizado de um idioma neste momento.

Algumas pessoas trabalham melhor na primeira hora da manhã e desligam após o almoço, enquanto outras demoram um pouco para começar a trabalhar todos os dias.

Pense em quando você funciona melhor e planeje seu aprendizado de acordo com isso. Por exemplo, não adianta ter aulas que duram até tarde da noite, quando você provavelmente perderá facilmente a concentração.

 

  1. Ouça música britânica e americana

Além de assistir a filmes e à TV, ouvir música é outra forma divertida e excelente de melhorar seu domínio de um idioma. Há uma quantidade quase infinita de música para escolher, com a maioria das faixas tendo letras facilmente disponíveis online.

Você pode ouvir uma música por dia e ler as letras junto com ela. Se você encontrar algum idioma que não entende, pesquise. Se você estiver em um nível baixo, talvez prefira música folk, country ou acústica mais lenta, que geralmente têm letras mais lentas e fáceis de entender.

Quando você se sentir mais confiante, poderá escolher um pouco de rap, que geralmente é muito mais rápido e difícil de entender.

 

  1. Troca de idioma

Além de aprender inglês em sala de aula, você pode encontrar alguém que queira aprender seu próprio idioma e trocar informações com ele. Saber falar uma língua é uma dádiva e, seja qual for a sua língua materna, sempre haverá alguém que queira aprendê-la.

Vocês podem se encontrar e dar trabalho um ao outro, trocar conhecimentos e ajudar um ao outro no progresso. Esta é uma ótima maneira de continuar seu aprendizado fora da sala de aula e, ao mesmo tempo, economizar dinheiro.

 

  1. Pratique inglês sempre que puder

É extremamente importante que você não deixe o aprendizado de inglês dentro da sala de aula.

Quando você estiver na cama à noite, examine suas anotações em inglês do dia e tente memorizar um pouco de vocabulário enquanto adormece.

A primeira coisa que você faz de manhã, enquanto come seu cereal, pode ser aprender algumas palavras novas. Certifique-se de nunca escapar do aprendizado.

 

  1. Grave você e sua lição

Aproveite ao máximo o gravador do seu smartphone e pratique a pronúncia. Esta é uma boa maneira de aprender a pronúncia porque você pode saber quando ouvir pela primeira vez e depois esquecer.

 

Ao viajar para casa ou adormecer, você pode ouvi-la. É uma ótima maneira de revisar as informações e praticar a escuta, além de definir a pronúncia.

Os 6 elementos de caráter que levam os líderes a mudar

Quando trabalho com executivos e outros grandes empreendedores, meu foco principal é identificar os pontos fortes únicos de cada pessoa.

Esses pontos fortes devem continuar sendo estimulados e fortalecidos para que os clientes possam aproveitá-los para se tornarem o melhor líder possível.

Um efeito colateral positivo disso, é claro, é que ajuda a organização a atingir seus objetivos. Além disso, tenho que me concentrar em identificar, em parceria com cada cliente, quais necessidades de desenvolvimento devem ser atendidas.

Alterar efetivamente o autoconceito e as capacidades percebidas de um líder exige a alteração de seu reservatório de referência . Isso significa que eles devem aprender a ter sucesso. 

Criar sucesso leva a interpretar o sucesso como difundido e pessoal, como deveria ser a maneira natural. 

Ajudo os líderes a criar referências com carga mais positiva, para que logicamente concluam que as causas e conseqüências das referências são permanentes, difundidas e pessoais.

Da mesma forma, o objetivo do treinador é levar o cliente aonde ele interpreta os reveses inevitáveis ​​como menos permanente, penetrante e pessoal. 

Ajudar um cliente a atingir essa dicotomia “mais vs. menos” exige que ele corra riscos razoáveis, tome ações construtivas positivas, aceite as conseqüências, corrija o curso conforme necessário e persista na busca de mudanças construtivas positivas. 

Claro, isso é mais fácil dizer do que fazer! Um ótimo lugar para começar, no entanto, é com um sistema de valores positivos baseado na auto-afirmação. O autoconceito de uma pessoa inclui muitos elementos, além do seu reservatório de referência e sistema de crenças. Também inclui o sistema de valores no qual os elementos de caráter de uma pessoa se desenrolam. 

Quando eu, como coach, posso isolar o sistema de valores de um cliente, também isolei seu caráter, porque os dois estão inextricavelmente entrelaçados.

Líderes genuínos e autenticamente grandes possuem caráter. A palavra em si vem de uma raiz latina que significa “gravada”. Em outras palavras, o caráter de uma pessoa, gravado com cuidado e preocupação, mostra seu verdadeiro valor. 

Um personagem arrancado ou cortado com imprudência pode se transformar maravilhosamente, mas pode se tornar uma pilha de escombros. 

O problema do personagem é que ele não pode ser vestido ou melhorado esteticamente em algo bom. Deve ser intrinsecamente forte e positivo. Existem 6 elementos-chave de caráter, que consideraremos por sua vez:

  • Coragem
  • Fidelidade
  • Diligência
  • Modéstia
  • Honestidade
  • Gratidão

Coragem

Coragem é intrínseca ao caráter. A preocupação genuína, nobre e espontânea com o auto-sacrifício pelos indefesos é a verdadeira coragem e não o fanatismo. Coragem não significa sentir-se destemido, mas estar disposto a agir por convicção.

Uma pessoa pode se sentir destemida, mas às vezes age covardemente. Da mesma forma, trabalhei com executivos que se comportam com uma coragem incrível, apesar de estarem com medo. 

Também é importante não confundir heroísmo e coragem. Atos de heroísmo ocorrem todos os dias que são atos de impulso e não de caráter. 

O caráter verdadeiro tem consistência. Todos nós aprendemos sobre “heróis” em qualquer campo (atletismo, política, negócios) que, em última análise, têm pés de barro. 

Controvérsia, ruína financeira e acusações criminais podem seguir o heroísmo. Coragem não é apenas bravura em um único momento,

Uma coisa é saber o certo do errado, mas tomar a ação certa com base nesse conhecimento é a verdadeira demonstração de coragem. Líderes de coragem inspiram suas equipes a alcançar mais do que eles pensavam ser possível. 

Eles inspiram o “fazer” e o “fazer” nas pessoas. Coragem também é a base da agilidade. Não há um CEO no mundo que não queira que seus líderes e funcionários possuam mais “agilidade” quando se trata de aceitar e navegar por mudanças e interrupções, demonstrando curiosidade e quase uma fome “maníaca” de aprender e demonstrando autenticidade. versatilidade no trato com as pessoas. 

A “cultura de agilidade” em qualquer negócio começa com uma “cultura de coragem”. Se uma empresa possui uma equipe sênior de líderes que não consegue incorporar e treinar outras pessoas na essência do que é preciso para ser corajoso, então não há chance para esse negócio criar uma cultura de agilidade. O “núcleo interno” impulsiona muito o “núcleo externo”.

Fidelidade

A lealdade é o tecido da comunidade, e as comunidades e os relacionamentos se desfazem sem ela. A lealdade, a cola que mantém um compromisso mútuo, engloba a disposição de desviar elogios e sucesso em relação aos outros. 

Lealdade não é um compromisso de mão única, mas deve funcionar tanto para cima quanto para baixo. Lealdade dirigida para cima é a lealdade que você mostra aos seus superiores, temperada pela suposição de que a ordem do superior é legal e ética. A lealdade “descendente” é sobre a responsabilidade de um líder em cuidar de seu povo. É “lealdade às tropas” e é tão essencial quanto a lealdade ascendente.

Diligência

Coaching de Liderança
Não há atalhos para conquistas que valem a pena. O cliente que procura a maneira mais rápida, fácil e rápida de obter retornos elevados está fadado ao desapontamento. 

De fato, inúmeros CEOs, empreendedores e executivos seniores reforçam o conceito de que simplesmente não há substituto para o trabalho árduo. Diligência e persistência são necessárias, mas não suficientes para alcançar a excelência em liderança. 

A diligência fornece uma base sólida que pode sustentar uma pessoa diante de contratempos inevitáveis. Líderes diligentes têm desempenho constante e terminam o que começam. Os líderes mais destacados levam a sério suas obrigações e querem ser responsabilizados. 

Infelizmente, existem muitos líderes que carecem da diligência e do cumprimento de suas obrigações necessárias para alcançar e manter a excelência.

Modéstia

Modéstia não é falsa autodepreciação, mas na verdade é viver dentro de limites. É a antítese da agressividade, presunção e arrogância. 

Maioria das líderes eficazes reconhecem que eles são não“Grandes demais para falir” e estão abertas a outras perspectivas, no interesse do auto-aperfeiçoamento e aprimoramento da organização. Para o líder modesto, restrições fiscais e operacionais são salvaguardas e não obstáculos. 

Conhecer os próprios limites realmente combina perfeitamente com a dicotomia “mais versus menos”. 

A modéstia também serve para manter as emoções de um líder em equilíbrio. O treinamento de líderes para aceitar e adotar uma visão mais prudente de si mesmos envolve ajudá-los a reconhecer que sua própria necessidade de atenção pode gerar arrogância, o que resulta em alcançar menos do que se tivessem uma auto-aceitação mais calma e uma abordagem menos arrogante para lidar com os desafios.

Honestidade

Verdade e honestidade são dois pilares sobre os quais o trabalho em equipe, os relacionamentos e a energia positiva são construídos. 

Astúcia que não transborda em desonestidade é boa, e os melhores líderes perdem de bom grado acordos que exigiriam engano para vencer. 

Um lucro menor feito com honestidade vale mais do que um lucro maior feito de maneira desonesta, em outras palavras. Atos de desonestidade, como contas de despesas acolchoadas, formulários de impostos raspados, chegar tarde ao trabalho e sair mais cedo ou roubo de propriedade da empresa se acumulam e criam um ambiente tóxico. 

Um líder com maturidade e honestidade, por outro lado, está comprometido com um ambiente de liderança honesto e de alto nível.

Gratidão

Finalmente, os grandes líderes entendem em nível de alma que a essência de quem eles são está ligada à soma de suas experiências, positivas e negativas. 

Eles reconhecem que cresceram e amadureceram como líderes, experimentando altos e baixos. Além disso, eles apreciam seus reservatórios de referência como uma proporção de referências positivas para a soma total de suas experiências. 

Como uma média de rebatidas, maior é melhor, mas os ataques ocasionais de vez em quando também podem ser uma experiência de aprendizado. De fato, é isso que geralmente nos mantém em equilíbrio e nos permite apreciar ainda mais os sucessos.

Um dos maiores desafios que encontro com executivos mais jovens é que eles querem demais, muito em breve. 

Muitos não estão dispostos a ver o valor de sofrer reveses, reconhecendo que os reveses os atrasam, mas não reconhecendo as lições que eles transmitem. 

Mas esses contratempos também enfatizam a gratidão especial que vem depois que o “home run” ocorre. A gratidão de um líder destacado também é direcionada para os outros. Simplesmente dizer “obrigado” e “eu aprecio seu trabalho duro” é notavelmente poderoso no desenvolvimento do desinteresse, na gratidão e na motivação de uma equipe para alcançar coisas ainda maiores.