Empresas encontram uma série de vantagens com a locação de impressora

Empresas encontram uma série de vantagens com a locação de impressora

Empresas encontram uma série de vantagens com a locação de impressora. Serviço traz como proposta a redução de custos

Adotar por serviços terceirizados é um hábito comum as empresas, independente do setor para o qual atuam. Isso porque, na maioria dos casos, é melhor deixar algumas atividades sob os cuidados de outra empresa, assim é possível dar uma atenção maior aos processos principais exercidos pela sua corporação. Com essa ideia, o serviço de locação de impressoras entra como um diferencial para o mundo corporativo.

Ao terceirizar uma atividade, a empresa consegue aumentar sua produtividade, já que pode cuidar melhor de outras atividades que são essenciais para o negócio. Quando a questão é o parque de impressoras, isso se torna ainda mais relevante, pois são poucas empresas que sabem o quanto esse processo gera custos as empresas.

O serviço de locação traz uma série de benefícios para as corporações. Com uma proposta simples, a atividade consegue reduzir gastos que o equipamento gera, como a manutenção e abastecimento. Os próprios locadores ficam responsáveis em realizar a manutenção das máquinas, e ainda oferecem a opção de substituir a impressora se ela apresentar qualquer tipo de falha, para que o serviço não seja interrompido.

Entenda como funciona a locação de impressoras

Com o serviço, as empresas recebem equipamentos destinados a impressão e cópia. Normalmente, o contrato é estabelecido para cobrar apenas por documento impresso, onde o locatário apresenta sua demanda mensal e contrata um número equivalente a esse volume.

A atividade não cobra por adicionais, a não ser no caso de ultrapassar o volume contratado. Neste caso, um valor é pré-fixado em contrato, assim a empresa consegue ter uma noção do quanto pagará a mais caso ultrapasse a quantidade máxima.

Em contrato, também fica estipulado os benefícios que a empresa ganha, uma vez que a manutenção das máquinas, por exemplo, fica sob responsabilidade do locador, assim como a reposição de suprimentos. Por conta disso, o serviço gera certa economia ao consumidor.

Outro ponto é que as empresas oferecem impressoras modernas, com tecnologia de última geração, o que é bastante benéfico. Além disso, dificilmente esse equipamento ficará obsoleto, uma vez que as empresas têm preocupação em modernizar o equipamento, podendo trazer mais recursos ao público. Com isso, o locatário consegue uma maior qualidade na impressão, algo que pode ajudar a melhorar sua credibilidade no mercado.

Um dos pontos mais favoráveis da locação de impressão é o gerenciamento desse processo. É comum que as empresas ofereçam softwares para gestão dessa atividade, assim é possível evitar desperdícios, além de também treinar os funcionários para que façam o uso consciente das máquinas e a substituição de suprimentos como toner e cartuchos.

Vale a pena contratar essa atividade?

Com a locação de impressora as empresas ganham muito, e isso pode ser visto nos primeiros meses do serviço. Fatores como a redução de custo, por exemplo, é um dos pontos que mais chamam atenção para a atividade.

Por meio da locação, as empresas não contam somente com o equipamento à disposição, mas também um serviço que engloba a gestão desse processo, manutenção sempre que houver necessidade, além da reposição da própria máquina e de seus suprimentos.

trate-a-insonia-com-o-cha-de-lavanda

Trate a insônia com o chá de lavanda

Conheça outros benefícios do chá de lavanda e descubra porque ele é um ótimo aliado no combate a insônia.

Você conhece lavandula angustifolia? Tenho certeza que conhece sim, só que você conhece por outro nome, um nome mais simples. Você a conhece como lavanda, este nome mais complicado é seu nome científico, por isso você pestanejou não a conhecer…

Chá de lavanda funciona para insônia?

Esta planta possui um perfume muito agradável e além disso, é composta por propriedades relaxantes. Aparentemente, é um arbusto que alcança até 60 cm  de comprimento e apesar das pessoas falaram muito sobre a lavanda, ainda assim há as que não a conhecem de fato.

Essa espécie de planta possui folhas verdes e acinzentadas, estreitas, compridas e ainda possui flores no tom de violeta, bem pequeninas e que agrupam-se em espigas terminais muito cheirosas.

Seu florescimento geralmente ocorre no verão, porém, suas folhas são coletadas entre os meses de julho e agosto quando a finalidade é para fins terapêuticos.

A lavanda não é apenas um dos componentes daqueles produtos de limpeza de casa que você tanto pensa, ela também pode ser utilizada em composição de cosméticos, aromaterapia e como erva medicinal.

O seu uso é recorrente na produção de infusões, que podem ser feitas de formas separadas ou combinadas a outras plantas de propriedades semelhantes, potencializando os seus efeitos sedativos e digestivos.

Agora te mostrarei as propriedades, benefícios e modo de preparo deste maravilhoso chá.

As propriedades do chá de lavanda

  • Anti-inflamatórias,
  • Antibacterianas,
  • Antivirais,
  • Antidepressivas,
  • Relaxantes,
  • Sedativas,
  • Descongestionantes, e
  • Tonificantes.

Agora depois que você aprendeu quais são as propriedades da lavanda, logo abaixo você aprenderá seus benefícios.

Benefícios

Ajuda a tratar a insônia:

Combater a insônia é um dos mais importantes benefícios da lavanda. Por deixar o indivíduo relaxado e garantir uma ótima noite de sono, seus chá tem sido muito utilizado com esta finalidade.

E é muito simples, basta tomar uma xícara desse chá todos os dias antes de dormir, isso vai te fazer dormir como um bebê.

Trata o sistema digestivo:

Através da utilização do chá de lavanda você também conseguirá tratar problemas no sistema digestivo como: flatulência, infecções intestinais e problemas de estômago, geralmente são eliminados pelo consumo desse chá.

Ajuda a combater problemas capilares:

Pode parecer brincadeira, mas outro benefício muito surpreendente do chá de lavanda é que através de seu uso você conseguirá tratar problemas de queda de cabelo e até mesmo caspas. Isso mesmo que você leu!

Porém neste caso, ao invés de ingeri-lo como era esperado, você irá aplicar o mesmo chá no couro cabeludo com movimentos de massagem, depois seque seu cabelo e comece a notar os resultados. Faça isso todos os dias se possível.

Combate a dor de cabeça:

Se você ingerir uma xícara de chá de lavanda todos os dias ou até mesmo fazer uma aromaterapia com o óleo essencial da lavanda, você conseguirá combater problemas de dores de cabeça.

Estresse:

Além de todos os benefícios que já falei aqui, o chá de lavanda é capaz de reduzir o estresse e combater a depressão. Isso acontece porque ele acalma os nervos e alivia problemas de ansiedade.

Eficaz em tratamento de problemas na pele:

Quando aplicado sobre a sua pele, o chá de lavanda é capaz de curar lesões e também é eficaz para curar úlceras na boca, pois suas propriedades são muito benéficas para a saúde das gengivas e para combater o mau hálito.

Febre:

Outro grande benefício incrível do chá de lavanda, é que ele é capaz de ajudar no alívio a febre, especialmente quando o corpo está lutando contra vírus ou bactérias.

Acaba com problemas respiratórios:

Pessoas que sofrem com doenças respiratórias deveriam tomar o chá de lavanda, pois o mesmo possui propriedades broncodilatadoras.

O interessante é consumir o chá quando a pessoa estiver com resfriados, crises de bronquite, asma, rinite, sinusite ou outro transtorno respiratório.

Este chá é bastante saboroso e benéfico para a saúde, por isso você deve adicioná-lo em sua dieta para melhorar a sua saúde e combater doenças variadas.

Como fazer o chá de lavanda?

Logo abaixo você irá aprender 4 formas diferentes de preparar o chá de lavanda…Acompanhe!

Receita 1: Chá de lavanda e mel

Ingredientes:

  • 2 colheres de sopa de lavanda fresca picada
  • 8 copos de água fria
  • Mel (se prefere o chá doce)

Modo de preparo:

  1. Em um bule de tamanho médio, coloque a água para ferver e retire do fogo.
  2. Usando um sachê de chá, preencha com a lavanda e segure o filtro ou o sachê aberto também.
  3. Emerja a lavanda no bule por 10 minutos.
  4. Sirva em xícaras de chá e saboreie.

Receita 2: Chá apenas de lavanda

Ingredientes:

  • 4 colheres de chá de lavandas frescas ou 1 colher de sopa das secas
  • Água

Modo de preparo:

  1. Coloque a lavanda na xícara ou caneca;
  2. Despeje 1 xícara de água fervente sobre a lavanda;
  3.  Coloque um pires ou prato pequeno sobre o copo ou caneca para manter o vapor dentro;
  4. Deixe os sabores em infusão por cinco minutos;
  5.  Retire o “tampa”;
  6. Aprecie seu chá de lavanda.

Receita 3: Chá de lavanda e camomila

Ingredientes:

  • 1 colher de chá de lavanda
  • 1 colher de chá de camomila
  • 230 ml de água quente

Modo de preparo:

  1. Tanto a lavanda quanto a camomila são famosas por suas propriedades calmantes. Rendem um chá agradável para relaxar e muito gostoso também. A camomila tem um leve sabor de maçã;
  2. Coloque a lavanda e a camomila em um coador de chá;
  3. Coloque no copo ou caneca. Despeje a água quente sobre o coador de chá para encher a caneca ou copo;
  4. Deixe em infusão por 10 minutos. Desfrute de uma bebida refrescante e calmante.

Receita 4: Chá gelado de lavanda e pêssego

Ingredientes:

  • 1 litro de água
  • 3 xícaras de chá de lavanda e uma colher grande de sopa de lavandas secas
  • 5 pêssegos brancos
  • 50g de açúcar
  • 70g de xarope de açúcar

Modo de preparo:

  1. Despeje o chá de lavanda em uma jarra. Adicione a lavanda.
  2. Coloque na geladeira para esfriar. Deixe lá de 30 a 40 minutos.
  3. Coe a lavanda.
  4. Coloque o açúcar e o xarope de açúcar em uma panela. Deixe ferver, mexendo.
  5. Retire do fogo. Deixe esfriar.
  6. Despeje na jarra segurando o chá de lavanda gelado.
  7. Corte os pêssegos em fatias. Adicione na jarra.
  8. Volte para a geladeira. Deixe esfriar por no mínimo três horas, tampada.
  9. Sirva gelado. Adicione cubos de gelo quando o tempo estiver quente.

Receita 5: Banho de Rosa branca

 

Vamos deixar um link abaixo com toda a explicação de como preparar o banho de rosa branca, pra que serve o banho de rosa branca, como esse banho vai te ajudar e qual o momento certo para fazê-lo.

 

Contraindicação:

Seu uso não é recomendado a pessoas que sofrem de:

  1. Epilepsia;
  2. Gastrite;
  3. Doença de Crohn;
  4. Síndrome do intestino irritável (também conhecido como do intestino irritável);
  5. Doença hepática;
  6. Doenças neurológicas;
  7. Parkinson; e
  8. Colite.

Conclusão

Por tanto se você tem fortes dores de cabeça durante o dia, insônia e sente seu corpo cansado ao longo do dia, o banho de rosa branca e o chá de lavanda é ideal para você.

Experimente-o e depois volte para me dizer o que achou!

Como posso investir o dinheiro do FGTS e do PIS

Crises e recessões nos trazem o desespero de colocar o dinheiro em um lugar seguro, ainda mais quando recebemos as últimas reserva do governo brasileiro, como o dinheiro do PIS.
No momento em que os mercados estão mergulhando em uma epidemia de coronavírus, acrescentando à crise da saúde uma crise financeira,
nós vamos elaborar uma lista das principais idéias preconcebidas sobre o investimento em tempos de crise econômica, para restabelecer melhor a verdade e fornecer as melhores práticas para implementar e investir seu dinheirinho suado que você recebeu do PIS.

Bolha da Internet, crise do subprime, epidemia de Covid-19, todas as crises têm uma coisa em comum, a saber, uma incrível capacidade de redefinir as regras antigas e mudar os hábitos antigos.

Investir em Ações – Investir na empresas mais seguras.

De fato, os refúgios são mais seguros e geralmente sofrem um declínio menos pronunciado do que ações com maior riscos, como aviação, fundo imobiliários e automóveis. Mas uma vez iniciada a crise, é provável que as ações defensivas tenham um desempenho inferior porque, assim que o mercado se recuperar.

Assim, enquanto você mantém a ação de uma grande empresa de distribuição que se valorizou em 10%, apesar da crise, as ações dos banqueiros massacrados pelo mercado podem levar 50% durante a recuperação!

Acima de tudo, nem todos os refúgios necessariamente resistem. Portanto, será necessário investir ou manter seus valores mobiliários (para os demais) em empresas líderes, existentes por várias décadas (ou mesmo centenárias), apresentando fundamentos sólidos e, em particular, um balanço e dívida saudável e capacidade de criar valor agregado a médio / longo prazo.

A crise e a quebra do mercado de Ações – Bolsa de Valores

O mercado de ações ainda está tentando antecipar o fim de uma crise, muito antes de dados econômicos, como o PIB, confirmarem. Às vezes o mercado está certo e às vezes não. Neste último caso, haveria uma recuperação no mercado.

Esse fenômeno frequente corresponde, em termos de análise gráfica, ao “salto de gato morto”, que indica a recuperação ascendente, mas de curta duração, dos mercados financeiros em uma tendência descendente ou em uma correção maior.

Tome cuidado ao investir seu dinheiro em tempo de crise

Investir em meio a uma crise é uma verdadeira lição de humildade. Muitos gerentes respeitáveis ​​viram em 2008 como o pior ano de suas carreiras, provando que mesmo os especialistas podem ser pegos de surpresa. Provavelmente será o mesmo para o ano de 2020, o que é ainda mais incomum e desestabilizador, uma vez que a crise financeira foi causada por uma crise de saúde, uma situação sem precedentes para nossas economias modernas.

Existem, portanto, muitas incertezas sobre como acabar com a crise. A expansão será retomada assim que a epidemia for contida? Ou a recessão será duradoura e real? De fato, a economia já enfraquecida pela crise da dívida pode não se recuperar desse período de confinamento, o que resulta em uma desaceleração acentuada da atividade econômica, que pode levar à falência das empresas mais frágeis (e em particular PME).

O melhor conselho a seguir ao investir em uma crise é reservar um tempo para revisar suas metas de longo prazo e reajustar sua alocação de ativos.

Também esteja preparado para aceitar retornos inexistentes ou baixos por um ou dois anos, se você já possui um óvulo ninho ou se está próximo dos seus objetivos de investimento a longo prazo. Ainda mais quando você tem somente um reserva que você acabou de receber do PIS/Pasep, sua atenção tem que ser redobrada nesses investimentos mais arriscados.

 

Samsung Galaxy A71, um smartphone interessante e de qualidade

O Samsung Galaxy A71 foi lançado há alguns meses, após uma apresentação na CES (Consumer Electronics Show) em Las Vegas. Desde então, seu preço diminuiu um pouco, mas sua qualidade permanece muito boa.

De fato, este modelo é um bom exemplo do know-how da gigante coreana. Tem uma tela grande, é ergonômica, seus acabamentos são limpos e sua autonomia é muito satisfatória.

Claro, ele tem alguns defeitos, principalmente com a câmera, o que poderia ter sido melhor. Mas ainda é um celular smartphone de excelente qualidade, adequado para uma ampla audiência. Além disso, existem peças de reposição para repará-lo e, portanto, poder mantê-lo por um longo tempo, enquanto desfruta de um ótimo desempenho.

Um modelo que integra belos recursos e tecnologias

 

Quando olhamos para o Galaxy A71, notamos imediatamente seu design premium e sua tela Amoled de 6,7 polegadas com uma definição de 2400 x 1080 px.

Para manusear com as duas mãos, é bastante leve, pois exibe um peso de 179g, o que é bastante agradável. Desde os primeiros usos, apreciamos seu poder. Graças ao seu processador Snapdragon 730, quando se trata de multitarefa, é muito poderoso.

Para a bateria, a marca apostou em um modelo de 4500 mAh. Uma escolha sábia porque a torna duradoura e a recarga é feita rapidamente. E no dia em que sua autonomia diminui, é possível substituí-lo comprando uma peça de reposição.

Finalmente, para a câmera, foram adicionados 4 sensores, sendo o principal 64 megapixels. No geral, esta Samsung permite tirar lindas fotos durante o dia. Por outro lado, com pouca luz, a qualidade é mais decepcionante, ou seja, um celular de qualidade para os influencers rsrs.

Um celular que tem peças de reposição

Este celular Samsung é, portanto, um modelo interessante, que estava disponível por menos de R$2.400 quando foi lançado. Peso leve, autonomia, tela bem calibrada, desempenho … esses são alguns dos seus pontos fortes.

Clássicos certamente, mas que realmente fazem a diferença ao longo do tempo e em uso. E, como outros dispositivos da marca, você encontrará peças de reposição para fazer reparos no seu Galaxy A71 se certos componentes estiverem danificados ou quebrados.

Em lojas on-line, tem, por exemplo, uma unidade de tela, uma bateria original, uma lente de proteção para a câmera traseira e um alto-falante externo. Assim, você pode consertar seu telefone – usando tutoriais rsrs.. desde que saiba o que está fazendo né e sem ter que pagar um profissional ou entrar em contato com um serviço pós-venda. Uma solução econômica em resumo!

SEO White Hat vs SEO Black Hat – Definições e Diferenças

No profissional SEO (SEO), é habitual distinguir dois tipos de práticas:

  • SEO White Hat,
  • E SEO Black Hat.

Por que então falar de BlackHat e WhiteHat? Então vamos saber técnicas que agência de SEO usa.

BlackHat e WhiteHat, isso vem da era dos filmes em preto e branco em Hollywood. Para distingui-los bem, os bons cowboys sempre usavam chapéu branco e os bandidos, preto. No Marketing Digital, os chapéus brancos cumprem as recomendações do Google (e de outros mecanismos de pesquisa). Pelo contrário, os chapéus pretos exploram pontos fracos nos algoritmos dos mecanismos de busca.” Inbounder Marketing.

Apenas uma coisa é certa: as técnicas de referência natural evoluem constantemente de acordo com as incessantes atualizações dos algoritmos dos mecanismos de busca.
Então, alguns jogam práticas boas e outros com práticas ruins.

Para gerar resultados imediatos, as técnicas do “SEO Black Hat” exploram as falhas desses algoritmos.
Mas não é sem riscoDe fato, você pode sofrer uma queda repentina de suas posições no Google durante a próxima atualização dos algoritmos dos mecanismos de pesquisa, que corrigem uma das falhas que você explorou.
Sob essas condições, entender as diferenças entre essas duas abordagens de SEO pode impedir que você cometa erros fatais em sua classificação.

O que é o White Hat SEO?

De acordo com o definições de marketing, uma prática de “chapéu branco” é uma técnica de referência natural considerada compatível e ética pelos mecanismos de pesquisa e profissionais de SEO.

Concretamente, coloque-se no lugar do Google, se seu objetivo é fornecer uma resposta correta e o mais completa possível quando lançamos uma consulta em seu mecanismo de pesquisa.

De fato, se suas respostas não forem boas, os internautas procurarão outra maneira que o Google para fazer suas perguntas.

Além disso, mesmo que os algoritmos de SEO estejam muito avançados hoje em dia, eles ainda podem ser aprimorados.
É por isso que, na busca pela qualidade, os mecanismos de pesquisa atualizam constantemente seus algoritmos para nos fornecer resultados ainda mais relevantes, legítimos e confiáveis.
Os especialistas em SEO Black Hat encontram soluções alternativas para aproveitar os pontos fracos do algoritmo. No entanto, uma vez que essas fraquezas foram identificadas pelo Google ou pelo Bing, os algoritmos são atualizados.
É o gato e o rato!
Para evitar ser “pego”, respeite as regras de referência natural, obviamente, isso requer mais tempo e esforço, mas sempre compensa a longo prazo.
E para estar de acordo com a missão do Google, todas as técnicas do “SEO White Hat” visam gerar tráfego orgânico sem artifícios, graças ao conteúdo de alta qualidade que responde perfeitamente à solicitação do usuário da Internet.

Quais são as boas táticas de SEO

Aqui estão 4 linhas de pensamento para a prática do “SEO White Hat”.

1. Obtenha links de entrada de qualidade

Um site que referencie seu conteúdo inserindo um link para ele é uma garantia de qualidade. Na verdade, ele achou tão interessante que apontou para o público.

É por isso que os mecanismos de pesquisa consideram esses backlinks como um “voto de confiança”.
O Google especifica que esses backlinks devem ser adquiridos naturalmente. Em outras palavras, o volume de obtenção desses backlinks deve ser sem pico e os sites que os inserem devem ter conteúdo relevante com o seu.

2. Publique qualidade e conteúdo exclusivo

Se o seu conteúdo for de qualidade, ele necessariamente fornecerá a resposta para a pergunta do usuário. Por outro lado, o conteúdo ruim fornece uma resposta parcial.
Não há uma definição precisa de “qualidade” ou “ruim”. De fato, depende do conteúdo presente nas páginas exibidas ao mesmo tempo que as suas.

Por isso, comece analisando o conteúdo que aparece na primeira página do Google e tente tornar o conteúdo ainda mais relevante.

Observe que seu conteúdo também deve ser exclusivo. Não se trata de copiar e colar, nem mesmo de conteúdo parcial das páginas concorrentes.

3. Use palavras-chave de alto potencial sem colocá-las em suas páginas

Uma prática é encontrar palavras-chave com alto potencial. Essas são, portanto, consultas com um volume mensal significativo de pesquisas e para as quais a dificuldade de alcançar a primeira página é possível.
Use uma ferramenta como Ahrefs, por exemplo, que fornece essas informações e uma lista de ideias de palavras-chave relacionadas.
Em seguida, para facilitar o entendimento do seu conteúdo pelo Google, coloque a palavra-chave (ou frase-chave) com moderação em locais estratégicos do seu conteúdo, como o título, o texto alternativo das imagens etc.
Tecnicamente, todos esses lugares estratégicos são na verdade tags HTML que os mecanismos de pesquisa podem identificar facilmente. Por exemplo, se o título contiver a frase-chave “Produto de clareamento dental“, é a priori, o conteúdo fala dessa técnica de clareamento dental.
Verifique se a palavra-chave usada para o seu conteúdo está presente nessas tags.
Novamente, você pode usar uma ferramenta como o Yoast no WordPress, que serve como uma lista de verificação para verificar se esse trabalho de SEO na página é bem feito.
Nota : verifique se o seu texto é legível por humanos. Dessa forma, você evita a palavra-chave síndrome de enchimento.

4. Forneça ao seu site uma arquitetura clara

A arquitetura de um site representa a organização de todo o conteúdo do seu site.
De fato, é um pouco como no supermercado, existem prateleiras e os produtos são classificados por categoria. Seu conteúdo deve ser organizado para que um ser humano possa navegá-lo facilmente.
Por fim, os links internos entre o seu conteúdo também devem ser “naturais”. Na maioria das vezes, eles apontam para artigos sobre o mesmo tema ou mesmo sobre o mesmo tema sub-sub-sub-sub ….
Tudo isso ajuda os internautas em seu processo a entender o que você tem a oferecer. Por isso, é importante que sua arquitetura seja o mais simples possível e que o Google leve esse componente em consideração.
Além disso, uma boa arquitetura também ajuda os robôs do mecanismo de pesquisa a rastrear seu site. Para guiá-lo, o Google fornece algumas diretrizes gerais para encontrar, indexar e classificar o site da sua empresa. O mesmo vale para o Bing, que também fornece um conjunto de regras de orientação .

O que é o Black Hat SEO?

De acordo com as Definições de marketing , uma prática chamada “Black Hat SEO” é uma técnica de SEO natural considerada questionável, antiética e / ou punível pelos mecanismos de busca.
O “SEO Black Hat” combina estratagemas projetados apenas para máquinas e seus algoritmos sem pensar nos leitores. Para mim, é “trapaça” obter resultados rapidamente.

O uso das técnicas “Black Hat” geralmente é muito eficaz na obtenção de tráfego muito alto por um tempo limitado. Por outro lado, usando essas técnicas, seu site pode ser penalizado.
Ou, em alguns casos, pode ser completamente des indexado dos resultados do Google na próxima vez que os algoritmos forem atualizados.

Essa abordagem sempre leva a páginas indesejadas para usuários da Internet, arruinando suas chances de criar algo duradouro.

Algumas técnicas de SEO Black Hat para evitar

  • Publique conteúdo duplicado  ou sugue conteúdo de outros sites,
  • Automatize a publicação de conteúdo sem valor para os usuários,
  • Crie milhares de links usando o software para criar uma infinidade de backlinks de baixa qualidade em muito pouco tempo,
  • Desqualifique um concorrente denunciando-o incorretamente como um usuário das técnicas do “Black Hat”. É o aspersor aspergido!
  • Configure páginas de satélite . Uma página de satélite é uma página criada especificamente para “seduzir” os algoritmos dos mecanismos de pesquisa e, em particular, os usados ​​pelo Google. Eles desempenham o papel de divulgar com palavras-chave para redirecionar para outro site não relacionado,
  • Inclua texto invisível em suas páginas (oculto por uma imagem ou da mesma cor que o plano de fundo),
  • Use scripts que exibam conteúdo diferente, dependendo se o visitante é um robô do Google ou um ser humano. Essa técnica é chamada de “camuflagem”!
  • Use programas robóticos  como alguns SEOs “Black Hat” fazem para enviar spam a fóruns ou postar comentários em blogs.

Em resumo, o “SEO Black Hat” tira proveito da “fraqueza” dos algoritmos dos mecanismos de pesquisa. Ao explorar suas falhas, os resultados obtidos são surpreendentes.
Mas, como sempre há um mas, qualquer falha está destinada a ser preenchida. Você pode ser penalizado na próxima vez que os algoritmos forem atualizados.

Conclusão sobre “SEO White Hat” versus “SEO Black Hat”
Em resumo, o SEO é uma corrida rápida para chegar ao topo da primeira página dos resultados do Google.
Foi assim que nasceu a otimização de mecanismos de busca (SEO).

Esses métodos e diretrizes visam melhorar a visibilidade de um site ou página da Web nos mecanismos de pesquisa.
Alguns especialistas em marketing digital usam alguns “truques” para posicionar adequadamente o site de negócios.
É a referência ao “Black Hat”, cujo objetivo é manipular os resultados dos mecanismos de pesquisa.
Por outro lado, o SEO “White Hat” segue as diretrizes exigidas pelos mecanismos de pesquisa.
Como empresa, recomendo que você se afaste dessas práticas questionáveis.

Está brincando com fogo! Você realmente quer correr esse risco para se destacar da concorrência? Eu penso que não, se você precisar de ajuda para o seu SEO, acesse: https://www.inbounder.com.br/agencia-de-seo/

5 Problemas que um bom software para Pet Shop pode resolver

Só quem tem um Pet Shop sabe que nem sempre ele é tão fácil de ser administrado… seja na questão do faturamento, da divulgação, do estoque, enfim, é muita coisa a considerar.

Porém, algumas ações podem ajudar a minimizar qualquer eventual problema ou, até mesmo, resolvê-lo, e dentre essas ações podemos citar a implementação de um bom software para pet shop que, sem dúvida, pode garantir seu pleno funcionamento.

São tantas as vantagens de se contar com um bom software para pet shop, podendo, inclusive, fazer com que se destaque dos demais, resolvendo questões de estoque, gastos, registros, entre outras.

Como um Software Para Pet Shop pode solucionar alguns problemas

Um bom software para pet Shops desenvolvido por uma empresa de TI pode ajudar em muitas questões, tanto na eficiência de trabalho, permitindo integrar diversos setores de funcionamento de uma loja em um só local, desde possibilitar visualizar a quantidade de produtos disponível no estoque, até entradas e saídas de produtos, folhas salariais dos funcionários, prontuários, marcação de consultas, dentre outras facilidades.

É preciso considerar que a maioria dos problemas encontrados nesse tipo de negócio está ligada ao seu controle e organização, e ao se obter um bom software para pet shop, todas as informações relacionadas estarão disponíveis a qualquer hora do dia e em dispositivo, possibilitando um completo controle das ações dentro da empresa, sem que seja preciso a sua presença física no local.

5 problemas que um bom software para Pet Shop pode resolver

1. Produto acabando no estoque – Um software para pet shop pode avisar sempre que algum item estiver acabando no estoque, dessa forma, evitando sua indisponibilidade, e eliminando riscos de perder vendas, e até clientes, em função disso.

2. Informações sob controle –  O uso de um bom software para pet shop também pode coletar informações do cadastro de clientes, informar principais demandas de produtos ou qualquer outra informação que considere importante, como sugestões ou reclamações referentes ao funcionamento da loja.

3. Controle dos Recursos – No software para pet shop poderá contar com um módulo de gestão financeira, o qual facilita o controle de recursos, tanto em sua entrada quanto saída, evitando, dessa forma, gastos desnecessários e fora de um bom planejamento.

4. Acesso a documentos– Ao se apostar em um bom software para pet shop, também se terá acesso à documentos de uma forma bem mais prática, já que ele pode escanear e armazenar documentos relevantes, o que é ótimo na hora de identificar animais ou comprovar o funcionamento adequado do local. Sem dúvida, ter os documentos a mão é a melhor forma de evitar problemas com órgãos de fiscalização e, até mesmo, identificar erros em pedidos de clientes.

5.Acesso Remoto – O uso de um bom software para pet shop, também facilita na hora de gerenciar o estabelecimento de qualquer lugar, não sendo preciso estar fisicamente no local para ter em mãos todas as informações que precisa, bastando ter uma conexão com a internet, permitindo que o proprietário possa viajar, ou ter várias lojas e, mesmo assim, continuar por dentro de tudo o que acontece no estabelecimento.

O Melhor Software Para Pet Shop

Então, agora que já entendeu porque um software para pet shop pode fazer toda a diferença no sucesso de seu negócio, é preciso ter muita atenção ao escolher qual deles escolher, já que existem muitos atualmente, espalhados pela internet.

Sem dúvida, dentre todos, Nuvem Vet é o ideal para quem quer o melhor custo-benefício do mercado, aquele que pode atender plenamente todas as necessidades de seu negócio, ideal para estabelecimentos de qualquer tamanho.

O Nuvem Vet é um software para pet shop completo e online na nuvem, que promete agilizar e informatizar seu negócio com registros de consultas, estoques, setor financeiro, e muito mais.

Vai vender consórcio?

Vai vender consórcio? Veja as melhores compras que você pode fazer!

Em um mercado cada vez mais competitivo, simplesmente aceitar a oferta do comprador é uma conquista digna de comemoração.

Porque quando a demanda por casas por um determinado produto é alta, o dinheiro é rei e vender consórcio pode te ajudar a conseguir o dinheiro necessário para fazer a compra de um bem de alto valor.

De fato, vinte e um por cento de todas as vendas de bens de alto valor no ano passado foram compras à vista. Se você conseguir, fazer uma oferta em dinheiro para comprar um bem de alto valor, economiza tempo e dinheiro, e pode até mover sua oferta para o topo da pilha.

Aqui estão as melhores compras que você pode fazer com o dinheiro da sua venda da sua cota de consórcio.

Imóvel

Para os vendedores, uma oferta com o dinheiro de uma cota de consórcio equivale a uma maior probabilidade de sucesso nas vendas.

Sem credor, não há contingência financeira, o que significa que as chances de um comprador desistir do negócio devido a problemas financeiros são significativamente reduzidas.

Essa segurança pode até obrigar os vendedores a aceitar um preço mais baixo de um comprador que está usando o dinheiro de uma cota de consórcio vendida, em comparação com um preço mais alto de um tomador de financiamento, apenas para garantir que o negócio seja executado sem problemas.

Além disso, fechar uma compra de imóveis é muito mais simples quando você não está pedindo empréstimos.

Um motivo: você não precisa esperar por uma avaliação, que pode atrasar seu fechamento em até 10 dias úteis e pode custar até R$ 500, apenas em taxas e encargos.

Também, se o valor avaliado voltar abaixo do preço de venda acordado, isso poderá reabrir as negociações e custar ainda mais tempo. Ter uma oferta em com o dinheiro da venda do seu consórcio agilizará o processo de fechamento.

Menos taxas

Além de fechar sua nova casa mais rapidamente, você também fechará mais com mais dinheiro no bolso, graças às taxas de fechamento reduzidas.

Embora ainda existam alguns custos de fechamento para compradores de dinheiro, mesmo para aqueles que estão vendendo sua cota de consórcio, a maioria dos itens de linha, como taxas de originação de empréstimos, taxas de avaliação e taxas adicionais de documentos de empréstimos, são eliminados com ofertas com dinheiro integral.

Veiculo

A maior vantagem de pagar por um carro com o dinheiro de vender meu consórcio é evitar pagar juros e economizar esse dinheiro.

Por exemplo, se você comprar um carro novo com preço médio por R$ 33.500 e financiar o valor total com juros de 3% em cinco anos, você pagará R$2.617 em juros durante a vida do financiamento. Isso significa que você pagará R$ 36.117 pelo carro, se o financiar.

A segunda grande vantagem de pagar com o dinheiro de uma venda de consórcio dinheiro por um carro não é comprar mais carros do que você realmente pode pagar.

Se você estiver pagando com o dinheiro da venda do seu consórcio, precisará definir um orçamento rigoroso para evitar esgotar completamente suas economias. Se, digamos, você tem R$ 27.000 para comprar um veículo, é provável que continue com isso. Mas se você está financiando, é fácil justificar gastar mais alguns reais por mês, mesmo que isso signifique que você excede seu orçamento geral.

Essas são as dicas da Consórcio na Web das melhores compras que você pode fazer ao vender seu consórcio, já que uma grande quantia em dinheiro, precisa ser investida com sabedoria para trazer bons resultados a longo prazo.

Casa propria

7 Dicas para conquistar a casa própria

Inegavelmente podemos dizer que muito enxergam como sinal de independência e de progresso na, a conquista da casa própria. Essa é uma das principais sonhos de consumo dos brasileiros.

Outro ponto que muitos identificam como barreira para se alcançar a realização deste sonho, são os altos valores praticados no mercado, deixando o sonho da casa própria apenas no campo da imaginação.

É do conhecimento de todos que hoje existem diversos bancos e financeiras trabalhando com programas voltados ao custeio de imóveis. Veja a seguir neste artigo 7 dicas que te ajudarão no processo de obtenção de crédito para concretização do sonho de conquistar a casa própria. 

Levantamento das finanças

Se você deseja ter um financiamento aprovado, uma das primeiras coisas que vai precisar realizar é saber de fato e com muita precisão o total da sua renda familiar. Ter certeza do quanto exatamente é este valor pode ser crucial, pois é a partir dele que será possível estabelecer a faixa de preço da casa ou apartamento que você poderá se dispor a comprar. 

O total dos recursos financeiros da sua família pode ser o somatório dos ganhos de um só membro ou abranger os rendimentos de dois ou mais componentes do grupo familiar. 

Não importa a quantidade de pessoas, o que vale é realizar a comprovação do recebimento dessas quantia, pois ela será utilizada como base de cálculo para a instituição financeira analisar a sua capacidade de honrar com os pagamentos das parcelas na hora de avaliar sua solicitação de financiamento.

Eliminação de excessos 

Outro ponto importante que deve ser levado em consideração quando se planeja solicitar um financiamento imobiliário é a eliminação de excesso de compromissos financeiros. Procure comprometer o mínimo possível da receita mensal, essa ação ajuda no processo de abrir espaço no seu orçamento, podendo ajudar na hora de adquirir as prestações da casa própria.

Para que isso venha a acontecer, é necessário que você procure realizar a quitação de contas em andamento, tais como parcelamentos de dívidas no cartão de crédito e prestações de compras.

O processo de fazer esses pagamento possibilita que você concentre maiores esforços e não contrair mais dívidas mensais.

Uma ótima dica para que você consiga fazer isso é realizar uma programação para as compras que possuem valores maiores, fazendo com que não ocorra um desequilíbrio nas finanças familiares. 

Antes de abrir a carteira, reflita se você realmente precisa. Faça o exercício das três perguntas do consumo consciente: eu posso?, eu quero? e eu preciso ? Se a resposta for não para uma delas não realiza a compra, existem grandes chance de vocês estar fazendo uma compra por impulso.

Faça uma simulação

Uma dica valiosa para quem está pensando em solicitar um financiamento para conseguir a casa própria é fazer uma simulação.

Por meio da simulação de financiamento você pode compreender de forma prática o valor da prestação que cabe de fato no seu orçamento. Por isso a importância de criar um planejamento financeiro familiar e fazer o levantamento das receitas mensais.

Você pode encontrar simulação de crédito no site de diversos bancos, como também no site de algumas construtoras sem compromisso algum. 

Escolha seu perfil de financiamento 

Se você já pesquisou sobre financiamento imobiliário deve ter percebido a gama de linhas de crédito imobiliário disponíveis no Brasil, o que de certa forma pode facilitar no processo de conseguir realizar o sonho da casa própria para muita gente.

design-de-interiores

Dessa forma, você precisa analisar bem antes de escolher, para saber qual delas se encaixa melhor e de forma mais confortável no seu planejamento. 

Um dos mais conhecidos é o programa Minha Casa, Minha Vida do Governo Federal. Através dele, pessoas com pouca renda conseguem obter o financiamento imobiliário. Além disso, existe a possibilidade do governo pagar parte do imóvel, o que torna a negociação ainda mais fácil.

Outra possibilidade, seria recorrer ao financiamento direto com as construtoras, que oferecem financiamento com muitas facilitações, principalmente se o imóvel ainda estiver na planta.  Além dessas, você pode analisar linhas de crédito como as operados pelo Sistema Financeiro de Habitação (SFH) e pelo Sistema Financeiro Imobiliário (SFI).

A maior divergência entre esses financiamentos sem sombra de dúvidas são as taxas de juros e os índices adotados para a correção das parcelas. Outra coisa que as diferenciam entre si é quanto aos recursos que cada uma possibilita você usar para realizar a quitação ou a amortização da dívida.

Usar o FGTS

Caso você tenha contribuído a pelo menos há anos com o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), você pode a vir utilizar o saldo da sua conta vinculada no aquisição do imóvel. Isso pode ocorrer caso ela esteja ativa, e que cumpra alguns critérios. 

Dentre os requisitos exigidos estão o imóvel se localizar na mesma cidade onde você reside ou trabalha e não existir  nenhum outro  financiamento pelo Sistema Financeiro da Habitação (SFH) em seu nome.

Após realizar a devida comprovação das condições favoráveis à utilização dos valores depositados, você pode fazer uso dos recursos para pagar pela aquisição imobiliária. Geralmente a liberação do FGTS ocorre de forma rápida ( em torno de 5 dias), porém existem alguns trâmites que envolvem o processo de financiamento que podem fazer demorar um pouco mais, em torno de 60 a 90 dias.

Reúna recursos para o valor da entrada

Quando se tem o desejo de comprar a casa própria através de um financiamento imobiliário, é fundamental analisar a possibilidade de dar um valor de entrada.

O não pagamento de um valor de entrada pode impedir o sonho de conseguir a realizar o seu sonho da casa própria, uma vez que vai ser necessário pagar uma porcentagem do valor total da propriedade ao contratar o crédito imobiliário.

Esse valor pode variar, porém costuma ser necessário ter cerca de 10% do valor do imóvel para colocar como entrada. Em algumas situações esse valor pode ser muito alto, vai a depender das particularidades do negociação. 

Reúna os documentos para solicitar o crédito

Para dar entrada no processo de financiamento do imóvel é necessário apresentar uma série de documentos e comprovações.

Esses documentos são necessários para atestar a identidade e o estado civil da pessoa que está solicitando a linha de crédito, bem como analisar a regularidade do comprador perante a receita federal. 

Essa costuma ser uma das fases que mais demanda paciência, então se antecipe e fazer o recolhimento dos documento de forma antecipada, evitando que esqueça de algo na hora de dar entrada no financiamento do seu imóvel. 

Leads

Como obter leads para seu comércio eletrônico (e vender mais)

No campo do marketing, muitos anglicismos são tratados com facilidade, que constituem seu próprio jargão que pode ser bastante obscuro para o leigo no assunto. Um deles é o termo ‘lead’, que tem vários significados em inglês. Se nos referirmos às pessoas, como é o caso em questão, uma liderança é literalmente traduzida como “quem lidera” ou “quem marca o ritmo da dança”. Eles são uma parte fundamental de qualquer estratégia de marketing, especialmente no ambiente online. Hoje vamos explicar como obter leads.

Confira também: 4 recursos online que ajudarão sua empresa a aumentar suas vendas na pandemia.

Leads

Como obter leads: O que é um lead em marketing on-line

Em termos de marketing, um lead é um cliente em potencial, entendendo como aquele que demonstrou interesse nos produtos ou serviços que oferecemos. Se tivéssemos uma loja física, um lead é a pessoa que visita a loja e nos pergunta sobre um produto, mas ainda não decidiu comprá-lo.

No campo do marketing on-line, o lead é o passo intermediário entre o público-alvo para o qual direcionamos nossa mensagem e o comprador final. É alguém que preencheu um formulário, respondeu a uma campanha de marketing por e-mail ou interagiu conosco através das mídias sociais e que “assume a liderança” sobre o resto do público para se interessar por nós.

Como obter leads: o processo

A geração de leads é um dos pilares básicos de todo marketing online. Portanto, é um objetivo principal do marketing para o comércio eletrônico, pois buscamos que os visitantes de nossa loja online cheguem com pelo menos algum interesse no que oferecemos, que pode ser convertido em um impulso de compra. Daí a ‘conversão’ do lead para o cliente.

O processo de como obter leads é mais ou menos o seguinte:Usamos o termo chumbo amplamente . Muitos autores os detalham chamando ‘leads’ apenas para as pessoas ou empresas que nos forneceram seus dados e ‘prospects’ para aqueles em quem identificamos uma oportunidade de vendas.

Aqui, usaremos ‘leads’ para abranger toda essa categoria de clientes em potencial. Em cada etapa do processo, o número de pessoas é reduzido, o que acaba assumindo a forma de um funil (conhecido como “funil de vendas” ). O marketing de entrada é a estratégia que se destina precisamente a atrair leads “à frente” do público-alvo para o qual nos voltamos. Portanto, atração e conversão são as duas palavras-chave que devemos manipular em relação a um lead.

Obviamente, não posso forçar alguém a se interessar pelos meus produtos. A liderança é, geralmente, por sua própria iniciativa. Portanto, as estratégias de atração para minha marca ou meus produtos são fundamentais em relação ao comércio eletrônico. A diferença entre um lead e as pessoas que simplesmente visitam minha loja on-line é que o lead “fez algo” respondendo às minhas sugestões ou chamadas à ação.

Na maioria dos casos, isso significa que obteremos dados do lead e que podemos entrar em contato diretamente com ele. Em outras palavras, uma vez atraído, tenho que desenvolver uma estratégia para converter leads em clientes e até mesmo em promotores da minha marca.

Como obter leads: canais para obtê-lo

Se queremos transformar parte de nosso público-alvo em leads, devemos estudar como atraí-los. No marketing online, temos três maneiras fundamentais de fazer isso:

  1. O próprio site

Alguém visitando o nosso site não faz deles uma liderança. Precisamos que essa pessoa queira se comunicar conosco ou, pelo menos, permita que nos comuniquemos com ela de uma maneira personalizada. Para isso, nosso site deve ser bem segmentado a partir da página inicial com apelos à ação. Por que alguém iria querer nos deixar seus dados se ainda não comprou nada?

Essa é a questão principal para a geração de leads. Para conseguir isso, é necessário que o fato de se registrar suponha uma contribuição de valor para o usuário:

  • Valor econômico: oregistro pode significar receber um código de desconto ou acessar ofertas especiais apenas para aqueles registrados.
  • Valor intangível: osusuários registrados podem acessar áreas restritas da web ou, mais comumente, receber um boletim por e-mail. Nesse caso, a contribuição do conteúdo de utilidade ou interesse para o usuário é o que gera valor.

Idealmente, os dois devem ser combinados . Um boletim informativo não deve ser apenas promocional, assim como não deve se limitar ao fornecimento de conteúdo interessante. Você deve ter os dois. Um elemento muito útil para gerar leads é a criação de páginas de destino. Essas “páginas de destino” são gateways alternativos para o nosso site e nos permitem focar em um segmento de público específico que pode estar interessado em um produto ou serviço específico.

As páginas de destino são, portanto, usadas para “pescar” no universo do Google para os potenciais compradores que realizam pesquisas relacionadas a esse produto específico. E, como o restante do nosso site, eles devem estar preparados para facilitar a conversão de visitantes em leads.

  1. Redes sociais

A geração de leads é, ou deveria ser, um dos principais objetivos de qualquer empresa ou marca presente nas redes sociais (neste ponto do filme, quase todas). Portanto, nossa estratégia de conteúdo nas redes sociais deve estar muito bem orientada para atingir esse objetivo.

Um seguidor nas redes sociais não é um líder. Não basta que eles nos sigam, o importante é que, através das redes sociais, conseguimos interessar uma parte de nossos seguidores o suficiente para ‘assumir a liderança’ e decidir interagir conosco em conteúdo diretamente relacionado ao nosso produtos ou serviços.

  1. Publicidade

A melhor coisa da publicidade on-line é que ela rompe a barreira da comunicação unidirecional . Um anúncio na Internet pode ser o caminho para um usuário exposto à nossa publicidade se tornar um líder. Por isso, é importante projetar essa publicidade para que ela seja atraente para o segmento que nos interessa. Se estivermos interessados ​​em capturar um lead, precisamos incluir chamadas à ação .

Podemos até converter um anúncio em um formulário em certos casos. Um esquema clássico, mas bastante eficaz, é aquele que interpõe uma página de destino, que é realmente o que anunciamos. Esta página de destino foi projetada com o único objetivo de capturar leads.

Eu já tenho uma liderança. E agora … O que eu faço com isso?

Depois de capturarmos um lead, surge a parte complicada da questão: a conversão em um cliente. É aí que você toca, já que o fato de você ter capturado um lead não implica que ele esteja preparado para comprar seu produto.

Haverá uma parte mínima que sim e uma maioria que não. Mas isso não significa que o esforço tenha sido em vão: é aí que a estratégia ‘alimenta a liderança’ (literalmente ‘a nutrição leva’). Em um post futuro, falaremos mais profundamente sobre isso, mas hoje daremos algumas pinceladas.

Uma liderança é como um troll , mas o contrário . Se o troll não precisar ser alimentado, o chumbo deverá ser alimentado para que continue assim. É disso que trata a nutrição de leads , mantendo um relacionamento vivo com seus leads, para que eles continuem sendo . Se você tem uma ‘almofada de chumbo’ permanentemente, sabe que sempre haverá alguns deles que se tornarão clientes.